Sábado, 25 de Janeiro de 2020
Congressos

IV Seminário Rhetor: Retórica e discursos judiciários

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para trabalhos, Estudos Clássicos, Retórica

IV Seminário Rhetor
Retórica e discursos judiciários
13 e 14 de novembro de 2019
Universidade Federal da Paraíba
João Pessoa, Brasil

 

Desde 2013, o grupo RHETOR (Grupo de Estudos de Retórica e Oratória Antiga) realiza a cada dois anos um seminário com o objetivo de fortalecer o diálogo acadêmico com especialistas de nível nacional e internacional na área de retórica. Além da divulgação das pesquisas realizadas pelo RHETOR, os seminários permitem o estabelecimento de parcerias nacionais e internacionais que potencializam os projetos em andamento.

Os seminários realizados em 2013, 2015 e 2017 ocorreram na Universidade de Brasília (UnB), com a participação de professores convidados como Michael Gagarin (Texas, USA), Michael Edwards (RHUL, UK) e Christos Kremmydas (RHUL, UK) e Maria Cecília de Miranda Nogueira Coelho (UFMG, BR). Nesta quarta edição do Seminário RHETOR, o evento será realizado na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) nos dias 13 e 14 de novembro, com o tema “Retórica e discursos judiciários”.

O discurso judiciário (dikanikos logos) é reconhecido, nos manuais de retórica antiga, como um dos gêneros de discursos retóricos, ao lado do deliberativo (sumbouleutikos) – político – e do epidítico (epideiktikos) – laudatório; e corresponde a práticas discursivas não literárias que estão intimamente conectadas aos estudos retóricos. Respectivamente, o gênero judiciário acusa ou defende alguém; o deliberativo aconselha ou desaconselha em matéria de política, e o gênero epidítico louva ou censura alguém ou um grupo de pessoas (Arist. Rh.1359b). A prática dos discursos judiciários é anterior aos manuais e está relacionada com o próprio desenvolvimento de algumas poleis. No caso de Atenas, na polis democrática, a retórica se desenvolveu em um ambiente de isonomia (igualdade de direitos), isegoria (possibilidade de falar nas instituições políticas) e parresia (liberdade de fala), promovendo uma cultura livre e uma comunidade de fala que transformaram o cidadão em orador face aos desafios discursivos cotidianos em praça pública, no tribunal, em festas, em embaixadas etc.

O estudo dos discursos judiciários da Antiguidade Clássica permite conhecer as práticas jurídicas do mundo antigo, como a aplicação de leis, a organização social, as relações familiares, os costumes religiosos e culturais, e, claro, a prática retórica. Neste sentido, os discursos jurídicos são reconhecidos como importantes fontes para entendermos o Mundo Antigo, apesar de ainda serem poucas as pesquisas nas universidades brasileiras, como indicam o reduzido número de traduções dos oradores áticos em língua pátria.

Além disso, pensar nas práticas retóricas do Mundo Antigo e em suas relações com a esfera política e jurídica também permite refletir sobre nossas próprias práticas democráticas e sobre o peso da persuasão em seu mecanismo de funcionamento.

Com base nessas reflexões, este evento tem como objetivo fomentar o diálogo dos participantes sobre discursos judiciários, tendo como marco teórico as retóricas da antiguidade. O evento contará com a participação de membros do grupo RHETOR e de convidados. Também está prevista a inscrição de comunicações para pesquisadores externos ao grupo. As inscrições para ouvintes do IV Seminário RHETOR são gratuitas e abertas para todos os interessados em retórica antiga. Os certificados serão emitidos para aqueles que participarem de no mínimo 75% das atividades.

Organização: Marco Valério Classe Colonnelli (UFPB); Priscilla Gontijo Leite (UFPB); Robson Lucena Carneiro (UFPB); Túlio Carvalho de Sousa (UFPB).

Data limite para apresentação de propostas: 31 de agosto de 2019.

Mais informações e inscrições: https://seminariorhetor.com.br/

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas