Domingo, 18 de Agosto de 2019
Congressos

Call for Papers: GT 04 - História da Arte, estudos culturais, teorias da arte pós-colonialista e estética do triângulo Afro Atlântico

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para trabalhos, Estudos Africanos, Estudos Culturais, História, História de Arte

IV Colóquio Internacional de História da África / VIII Semana de Ciências Sociais

18 a 22 de Novembro de 2019

 

Local: Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) – Campus de Juazeiro - BA - Brasil

Call for Papers

Deadline: 31/08/2019

Inscrição: https://www.even3.com.br/semanacoloquio/

 

GT 04 - História da Arte, estudos culturais, teorias da arte pós-colonialista e estética do triângulo Afro Atlântico

Este grupo de trabalho abordará temas referentes a história da arte, estética afro atlântica e o transculturalismo dos três continentes: Europa, África e América, e a diáspora africana. A arte e as culturas africanas são dinâmicas, pois houve mudanças de forma e significado ao longo do tempo, também devido ao intercâmbio de culturas. A Arte na África existe desde a pré-história com a pintura rupestre. Desde esse período que algumas sociedades africanas desenvolveram seus próprios sistemas gráficos, reflexo de suas tradições  tribais,  identidades e ideologias. O continente africano, sendo o segundo maior em população e extensão, com 54 países, línguas, posições sócio-econômicas, costumes e culturas diferentes, tem um legado de diversas tradições artísticas.  

Franz Fanon tem grande importância na sua contribuição para a questão da identidade africana e as teorias pós-colonialistas da arte, assim como o filósofo Jean-Paul Sartre em seu discurso sobre o colonialismo francês presente no ensaio Orfeu Negro, de 1948.  Neste, o teórico criticou o eurocentrismo e a escravidão ao mencionar, em um trecho, a dominação do homem branco por mais de três mil anos;[1] o que abriu caminho para as teorias de Fanon. A contribuição Africana é importante para a identidade nas Américas, o transculturalismo, a formação de uma história da arte Afro-latina, a história da arte global, local e regional. Assim, e considerando que exposições temáticas que abordam o tema da África, Diáspora, Europa e Américas merecem destaque, o GT pretende reunir interessados, especialistas, acadêmicos para tratar de temas relacionados ao triângulo afro-atlântico de pontos de vistas multidisciplinares.

Este grupo de trabalho levará em conta toda a gama de tópicos relacionados às artes da África e da Diáspora Africana - desde considerações dos contextos arqueológicos e arquivísticos da arte histórica africana até exames de práticas artísticas emergentes do continente, bem como abordará gênero, raça, política na história da arte e sua transdisciplinaridade.  Arte e religião africana, artistas mulheres afro-descendentes, Arte Afro latina, Arte Afro européia, o mediterrâneo negro e as artes, Arte Africana tradicional e contemporânea, cultura, identidades políticas, Arte Afro americana  e pós-colonialismo, a globalização e o impacto na arte africana, a história social da arte africana, arte e imigração, Resistência e arte, Arte e ativismo, feminismo e arte negra,  acervos de museus africanos e afro-brasileiros, movimentos artísticos africanos e afrodescendentes estão dentre os temas de interesse para discussão.

 


[1] SARTRE, Jean-Paul. Reflexões sobre o racismo. Tradutor J. Guinsburg. 2. ed. São Paulo: Ed. Difusão Européia do Livro, 1960. p. 105.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas