Sábado, 26 de Setembro de 2020
Publicações

Música Popular em Revista recebe artigos para seus próximos números

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para artigos, Música

Música Popular em Revista (ISSN 2316-7858), publicação editada pela Unicamp, convida pesquisadores(as) a submeterem artigos, resenhas, entrevistas ou traduções voltados para as temáticas da Música Instrumental e Improvisação. Para que os trabalhos sejam publicados ainda no corrente ano, solicita-se que as submissões sejam realizadas até 15 de setembro de 2020. Os idiomas das contribuições poderão ser o português, espanhol ou o inglês.

Música Instrumental

Maria Beatriz Cyrino Moreira (UNILA) e Thaís Lima Nicodemo (UNICAMP)
Editoras convidadas

A música instrumental ganha contornos e definições específicas quando abordada a partir do ponto de vista dos universos das expressões ditas “populares”. Sua multiplicidade de manifestações em territórios geográficos e sociais distintos promove a troca intercultural, propiciando processos de produção musical que endossam o papel do músico-instrumentista como agente de transformação estética que rompe com a distinção entre compositor x intérprete.

No Brasil, os recentes estudos e pesquisas da área musicológica no que se refere ao universo da música instrumental costumam gravitar em torno de alguns temas. Dentre eles podemos citar as produções ligadas ao choro, abrangendo desde o início do século XX e também seus desdobramentos posteriores; as manifestações dos grupos de samba-jazz no período pós-bossa; e as produções surgidas no pós-anos 1970, quando a categoria “música instrumental brasileira” ganha legitimidade definitiva. Neste contexto brasileiro, as figuras de Egberto Gismonti e Hermeto Paschoal se consolidam como representantes das novas perspectivas modernizantes, nas quais as noções de nacional, internacional e regional adquirem novos significados. Nesse processo, considera-se também o desenvolvimento tecnológico das técnicas de gravação e reprodução em diversas dimensões e seu impacto no desenvolvimento estético do gênero para além de suas reverberações interacionais em tempo real e espaço acústico definido.

Levando em conta este panorama, esta chamada estimula as reflexões sobre a música instrumental e suas peculiaridades estéticas, estimulando análises que possam abordar seus compositores, arranjadores e intérpretes, seus aspectos teóricos, seus atributos técnicos e expressivos que são apresentados por (ou exigidos de) suas/seus musicistas; suas formas de transmissão dos conhecimentos e das práticas musicais e suas relações de produção, circulação e consumo. Desta maneira, espera-se que as submissões ligadas contemplem temas como:

  • Música Instrumental, história, produção e linguagem;
  • Composição e arranjo na música instrumental;
  • A problemática entre os regimes escritos, regimes orais e regimes audiotáteis na música instrumental (Musicologia audiotátil);
  • Aspectos técnicos e estilísticos na performance da música instrumental;
  • Ensino e aprendizagem da música instrumental;
  • O impacto da indústria fonográfica e/ou meios de produção e circulação digitais nas produções da música instrumental.

Improvisação Musical
Cliff Korman (UNIRIO) e Fabiano Araújo Costa (UFES)
Editores convidados

No intuito de dar continuidade ao amplo debate levantado no Simpósio de Improvisação Musical realizado no XXIX Congresso da ANPPOM, em Pelotas, convidamos autores e autoras a submeterem trabalhos para o presente número da Música Popular em Revista que abordem a improvisação musical sob o olhar de vários prismas e disciplinas, entre elas: performance, composição, espontaneidade, cultura, individualidade, comunidade, comunicação, tradição, transgressão, linguagem e idioma, redes de circulação e transmissão global de práticas e conceitos, liberdade, jogo, ética e filosofia.

Este tema, que já foi objeto de interesse conjunto das principais associações internacionais de musicologia na Conferência que reuniu em novembro de 2012 a American Musicological Society - AMS, a Society for Ethnomusicology - SEM e a Society for Music Theory - SMT, demonstra-se pleno de relevância nesse segundo decênio do Século XXI, sobretudo quando envolve a percepção do problema na perspectiva da musicologia produzida no Brasil.

São evidências desse quadro a ampla bibliografia produzida por institutos e departamentos universitários internacionais e brasileiros, os quais, têm registrado cada vez mais esforços por abordagens inter e transdisciplinares para a elaboração e tratamento de problemas relativos à improvisação. São exemplos concretos o Instituto Critical Studies in Improvisation e o projeto Improvisation, Community, and Social Practice, baseados na Universidade do Guelph (Canadá); o projeto Rhythm Changes, na Europa, e no Brasil, publicações de Rogerio Costa (ECAUSP), e Manuel Falleiros (UNICAMP) e nos vários grupos de pesquisa registrados no CNPq cujo foco principal é a improvisação. Notamos ainda os estudos sobre os aspectos da improvisação em chave antropológica, mediológica e cognitiva impulsionados pelo paradigma da audiotatilidade, de Vincenzo Caporaletti, implementados na Itália (Conservatório de Roma; Universidade di Macerata); França (Université Toulouse Jean-Jaurès; Sorbonne Université), e no Brasil (eMMa/UFES - Núcleo de Estudos em Música e Musicologia Audiotátil), além da criação do CRIJMA - Centre de Recherche International sur le Jazz et les Musiques Audiotactiles (IReMus/CNRS/Sorbonne), envolvendo pesquisadores destes três países. Espera-se que as submissões ligadas a essa chamada contemplem temas como:

  • Improvisação, comunidade e a sociedade;
  • Improvisação livre;
  • Improvisação e audiotatilidade (Musicologia Audiotátil);
  • A circulação global de práticas de improvisação musical;
  • Aspectos estilísticos da improvisação na música popular;
  • Ensino e aprendizagem da improvisação no jazz e na música popular;
  • O impacto da indústria fonográfica e/ou meios de produção e circulação digitais nas práticas de improvisação musical.

Cabe lembrar que a revista continua acolhendo submissões em fluxo contínuo nas mais variadas temáticas ligadas à música popular. Assim, reiteramos nosso convite a autoras e autores com trabalhos voltados à música popular para que submetam suas produções a nosso periódico.

Mais informações na página da Música popular em revista.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas