Terça-feira, 02 de Junho de 2020
Publicações

Chamada para dossiê temático: Mulheres-autoras, arte e cultura na América Latina

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Arte, Chamada para artigos, Ciências Humanas e Sociais, Cultura, Letras, Mulheres

A Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade (RELACult, e-ISSN: 2525-7870), editada pelo Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura (CLAEC) recebe artigos em fluxo contínuo. Aceitam-se contribuições em português, inglês e espanhol que serão submetidas à apreciação da Comissão e do Conselho Editorial, sendo garantida a avaliação cega por pares.

A revista foi criada em 2015 sob a denominação de Conexões Culturais - Revista de Linguagens, Artes e Estudos em Cultura| e é um periódico quadrimestral multidisciplinar que abrange as áreas de Linguística, Letras, Artes, Humanidades e Ciências Sociais. É o principal instrumento de divulgação científica do CLAEC e, entre seus objetivos, destaca-se, o de explorar e desvendar as fronteiras territoriais e disciplinares na produção de conhecimentos que demonstrem a diversidade de costumes, ideias e modos de vida dos cidadãos dos países integrantes da América Latina e Caribe. As edições terão como conceito propostas que debatam criticamente reflexões e estudos em cultura e sociedade.

As submissões são realizadas na forma de fluxo contínuo, devendo o autor atentar-se quanto ao prazo máximo estabelecido para cada edição.


Chamada Dossiê Temático. Revista Latino Americana de estudos em Cultura e Sociedade.

Ser vidente e ser visível: mulheres-autoras, arte e cultura na América Latina

Vol. 06, nº01 - primeiro quadrimestre de 2020

Recebimento: de março até 30 de abril de 2020

Publicação: maio de 2020

Ementa: Em “O olho e o espírito”, o filósofo Merleau-Ponty sugere que o corpo possui a capacidade de ser vidente e visível. O nosso corpo, nossa forma carnal de ser no mundo, quando observa o mundo e o outro, pode, igualmente, se perceber. O corpo é percebível. O corpo vidente, também se faz presença a partir de certa visibilidade, é visível e assim se faz vulnerável aos olhos dos outros. O corpo que toca e se toca, igualmente, se percebe tocado. Logo, quem fala também se escuta. Essa reversibilidade encarnada na experiência corporal, de ser ativo e passivo num só instante, foi denominada como “quiasma” por Merleau-Ponty na sua obra incompleta “O visível e o invisível”. Em certo sentido, as considerações do filósofo francês alimentam a arte e a cultura na contemporaneidade, muitas são as mulheres-autoras que discutem os mistérios do corpo feminino nas suas obras, produtos culturais e processos artísticos. Este dossiê almeja tornar visível obras de artistas visuais, poetisas, escritoras, críticas de arte, atrizes, cineastas, dançarinas, performances, entre outras. As obras dessas mulheres refletem e/ou nos fazem refletir sobre a visualidade do próprio corpo, questionando ou reconstruindo as visões sociais acerca do corpo da mulher. Nessa perspectiva, mulheres-autoras exploram o mistério de ser vidente e visível, com a especificidade de se poder ver na condição de ser mulher. A partir desse olhar, propõe-se reunir nesse dossiê estudos estéticos, históricos, antropológicos e sociológicos que discutam visões sobre o corpo feminino em obras de mulheres-autoras do contexto latino-americano.

Organizadora: Dra Fabíola Cristina Alves (Universidade Federal da Paraíba).

Informações em: RELACult - Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade

 

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas