Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019
Publicações

Chamada para publicação da Revista Em Tese: "Poemas que se ocupam do espaço"

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para artigos, Literatura

Poemas que se ocupam do espaço

As temáticas relacionadas ao espaço possuem lugar cativo na poesia e sua recorrência é datável ao longo das múltiplas versões da história da literatura. Assim como os autores refazem continuamente o cânone a partir do apanhado de referências por eles elegidas, nos poemas podemos encontrar rastros da composição que determinados espaços assumem a partir do apanhado de textos em que estão contidos. O próprio conceito de topoi, oriundo da retórica grega clássica que toma em português a forma de “lugar-comum”, surge também para mapear como um sistema fixável os temas da poesia, compreendendo a sistematicidade temática enquanto um conjunto de locais para onde retornam os caminhos percorridos pelos autores de cada época e local. Ainda diante da perspectiva clássica, se considerarmos desde Homero até Camões, a Epopéia é formada como um gênero literário para o qual as questões referentes a percorrer espaços adquirem importância ímpar, fazendo assim da poesia um meio para onde convergem as descobertas de lugares desconhecidos e a simultânea recriação do tema da viagem. O caráter transitório inerente à compreensão do espaço é também aspecto fulcral da poesia moderna, que se utiliza da figura do flâneur, como observa Walter Benjamin a partir de leituras de Baudelaire, enquanto símbolo do sujeito ávido por dar sentido à experiência a partir da observação de seu entorno. Para além dos símbolos dos espaços cambiantes, o âmbito privado também surge na poesia como um domínio dotado de leis próprias que enredam os sujeitos na ação de ocupá-lo. As relações de poder entre o público e o privado e suas construções associadas à distinção dos gêneros são investigadas em obras poéticas como as de Sylvia Plath, Sophia de Mello Breyner Andresen, Adélia Prado, Adília Lopes, Ana Martins Marques e muitas outras autoras.

Considerando a multiplicidade de contribuições frutíferas para os estudos tanto de poesia quanto de espaço que as leituras das relações comuns entre ambos é capaz de fomentar, a revista Em Tese convida autores a enviar artigos detidos nas questões aqui explicitadas ou em quaisquer outras que perpassem a discussão do espaço na poesia.

Prazo para submissões: 29/09/2019

Vale lembrar que as seções Ensino de Literatura; Teoria, Crítica Literária e Outras Artes e Mídias; Tradução e Edição; Resenhas e Em Tese recebem submissões em fluxo contínuo sobre temas que não necessitam estar relacionados ao tópico do dossiê.

Informamos que a partir da presente edição as diretrizes para autores foram atualizadas. Recomendamos que todos os autores verifiquem as novas diretrizes atentamente.


A Em Tese é um periódico eletrônico quadrimestral do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários da UFMG dedicado a divulgar produções e pesquisas nas áreas de Estudos Literários e de Artes.

A revista aceita textos inéditos – artigos, resenhas, relatos de ensino e traduções – que contemplem as áreas de Teoria da Literatura, Literatura Brasileira, Literaturas Clássicas e Medievais, Literaturas Estrangeiras Modernas, e Literatura Comparada.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas