Quarta-feira, 22 de Maio de 2019
Publicações

Chamada da Revista E-Cadernos CES

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Portugal

Chamada para artigos, Ciências Sociais, Cinema, Estudos Pós-Coloniais, Literatura

Cidadania em perigo: crime, fim-do-mundo e biopolítica nas literaturas e no cinema pós-coloniais

Organização: Gaia Giuliani

Prazo para envio dos artigos: 17 de abril de 2019

Palavras-chave: condição pós-colonial, biopolítica, fim-do-mundo, ficção científica, literatura e cinema policial

Nos últimos anos, a investigação académica sobre os géneros ficcionais ditos populares recrudesceu, comportando diferentes abordagens críticas que têm incluído propostas literárias, estruturais e teóricas (Pearson, Singer [eds.], 2009; Christian [ed.], 2001; Langer, 2011; Hoagland, Sarwal [eds.], 2011), num esforço concertado de redefinição dos conteúdos culturais que os ditos géneros têm a faculdade de expressar. Tanto nas tipologias literárias, como nas visuais e cinematográficas, as questões pós-coloniais, quer de género (no duplo sentido de gender e genre), quer relativas ao racismo introduzem novas formas e potencialidades na expressão das tensões da contemporaneidade pós-colonial e na desestruturação/desconstrução da experiência histórica.

Dada a importância que os estudos sobre géneros como o policial, a ficção-científica e o fantástico estão a assumir no campo académico, este número temático pretende explorar narrativas ditas populares que emanam do Sul, mais especificamente do espaço Atlântico, nas suas vertentes policiais, pós-apocalípticas, fantásticas ou de ficção científica em geral. Os textos devem examinar a maneira como estas narrativas representam o social, nomeadamente como refletem as preocupações e os medos em vários contextos sociais, desde cidadanias em crise e em perigo, ao crime e a perceções contemporâneas do fim-do-mundo. Numa perspetiva comparada e pluridisciplinar, pretende-se ainda explorar a forma como muitas destas narrativas veiculam e articulam as suas especificidades culturais num espaço transnacional. A originalidade desta proposta reside tanto no tipo de narrativas em análise, como na maneira de as ler e interpretar, nomeadamente numa lente comparativa, à luz da sociologia, filosofia e da filologia.

No que se refere à abordagem teórica, os estudos de referência abrangem uma perspetiva estrutural sobre os géneros anteriormente referidos (Altman 2000; Giardinelli, 1996), bem como uma perspetiva cultural. Esta última apoia-se em teorias sobre biopolítica (Agamben, 1996; Esposito, 2004) e do complô social, quer em termos da ameaça do Estado contra a população (Piglia 2006, Besarón 2009, Braham, 2004), quer no medo da alteridade racial ou social. Deste ponto de vista, é possível refletir também sobre as implicações pós-coloniais que as ditas formas literárias têm oferecido à crítica académica (Giuliani, 2015), tornando-se fundamentais para focar o problema da representação do Outro, especialmente através da reativação do conceito de monstruosidade (canibais, zombies ou alienígenas) na cultura popular nacional e internacional.

Por conseguinte, este número temático pretende pôr em diálogo investigadores/as interessados/as nas tipologias literárias, visuais e cinematográficas referidas. Relativamente à relação entre a presença da alteridade e a sua representação ficcional e fantástica em termos de produção cultural popular, o objetivo é refletir sobre as discrepâncias na representação da relação entre natureza e tecnologia e do seu efeito sobre, por um lado, a estruturação da cidadania (com os seus dispositivos de inclusão e exclusão) e, por outro, sobre a relação entre sociedade, poder e instituições, nos dois lados do Atlântico. Estes espaços devem ser entendidos não só como lugares geográficos, mas também como formas de representação da diferença (racial, política), da biopolítica e da violência.

Finalmente, espera-se que este número permita desenvolver entre o/as autore/as dos textos selecionados uma rede de investigação dedicada aos temas em apreço.

A e-cadernos CES é uma publicação online, com acesso livre, que se baseia num sistema de avaliação por pares e é editada pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (Portugal). Integra atualmente as seguintes bases de indexação: CAPES, DOAJ, EBSCO, ERIH Plus e Latindex. Para mais informações sobre a publicação consulte: https://journals.openedition.org/eces.

Todos os textos devem ser originais e submetidos na sua versão completa, em língua portuguesa, inglesa, francesa ou castelhana. Podem ter até 60 mil caracteres no máximo (com espaços), incluindo notas e referências bibliográficas. Para a secção final @cetera, podem ser apresentados outros textos (até 35 mil caracteres), entrevistas e debates (até 25 mil caracteres) ou recensões críticas inéditas (máximo 5 mil caracteres).

As normas detalhadas para submissão dos textos estão disponíveis em https://journals.openedition.org/eces/804. As mensagens devem ser enviadas para e-cadernos@ces.uc.pt e indicar explicitamente que se referem ao número temático em questão – “Cidadania em perigo”.

Todos os contributos estarão sujeitos a um processo de arbitragem científica.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas