Sexta-feira, 14 de Maio de 2021
Publicações

Chamada da revista Diacrítica: Literaturas de Viagem / Migração / Exílio – Tradução e Transmedialidade

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Portugal

Chamada para artigos, Literatura

Chamada de artigos: Diacrítica

Literaturas de Viagem / Migração / Exílio – Tradução e Transmedialidade

Prazo de submissão: até 28 de fevereiro de 2021

Editores convidados: Andréia Guerini (PGET-UFSC), Mário Matos (NETCult) e Orlando Grossegesse (EHum2M)

Viagem, migração e exílio são experiências que muitas vezes se sobrepõem, interagindo com a reflexão sobre a condição de viajante, migrante ou exilado: a transformação paulatina, não-linear das primeiras vivências do desconhecido num lugar identitário parcial; a apropriação de novas imagens e línguas, entre projeções idealizadas e desilusão ou frustração; a memória de partida, trânsito e chegada; a integração cultural mais ou menos conseguida, a guetização ou a rutura e nova partida. Perante a complexidade dos processos trans- que atingem uma parcela cada vez maior da humanidade, num movimento à escala global, por livre vontade ou por circunstâncias adversas e violentas, as expressões criativas nas quais essas experiências – em parte traumáticas – são ‘processadas’ também escapam a definições estáticas.

Partindo do conceito de Roman Jakobson (1959) da tradução intersemiótica, múltiplas abordagens compreendem a tradução interlingual como a dimensão mais prominente de uma recodificação multimodal mais abrangente de signos (verbais e não-verbais), permanente e inconclusa, sem sistemas fixos de partida e chegada. O conceito de transmedialidade estabeleceu-se sobretudo na encruzilhada entre Estudos de Tradução e de Adaptação, afunilando para a relação texto / audiovisual. Nesta chamada, acolhemos propostas que se debruçam tanto sobre a “friccionalidade” inerente às “literaturas em movimento” (Ette, 2001) como sobre a dimensão imaginativa e criativa, que emerge a partir das topologias do viajar (Karentzos, Kittner, & Reuter 2010), sob um olhar duplo: (1) para realizações híbridas como – por exemplo – diário gráfico, blogue, banda desenhada ou vídeo-instalação, em formatos artesanais e digitais; (2) para a dimensão da tradução interlingual e a sua representação no seio da multimodalidade transmedial, culminando na reflexão sobre a condição de tradutor.

 

Ette, O. (2003), Literature on the Move, Leiden: Rodopi [ed. alemã: 2001]

Jakobson, R. (1959), “On Linguistic Aspects of Translation”, in Brower, R. A. (ed.), On Translation, Cambridge, MA: Harvard University Press, pp. 232-239.

Karentzos, A., Kittner, A.-E., & Reuter, J. (eds.) (2010), Topologies of Travel: Tourism – Imagination – Migration, Trier: Universitätsbibliothek [e-book: german / english]

 

Normas de submissão: http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/about/submissions

Formulário de submissão: http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/submission/wizard


A Diacrítica (Qualis A1) é uma revista científica, de cariz multidisciplinar, dedicada aos estudos literários, culturais e linguísticos. É editada pelo Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho (CEHUM), desde 1986, e subsidiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Desde janeiro de 2017 é publicada também em formato eletrónico, com periodicidade trimestral.

A revista está registada com o ISSN 0870-8967 (formato em papel) e 2183-9174 (formato eletrónico) e está licenciada com uma Licença Creative Commons CC BY-NC.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas