Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020
Publicações

Chamada da Revista da Abralin para submissão de artigos em dossiês temáticos 2020

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para artigos, Linguística

Chamada para submissão de artigos em dossiês temáticos 2020

A Revista da Abralin — Associação Brasileira de Linguística, anuncia que está aberta a submissão de artigos para os dossiês temáticos até o dia 15 de outubro de 2020:

 

Procedimentos e métodos para a avaliação de falantes do português como língua adicional, língua de acolhimento e língua de herança

Luiz Amaral (University of Massachusetts Amherst, Estados Unidos)

Ricardo Augusto de Souza (Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil)

Thaís Maíra Machado de Sá (CEFET-MG Campus Contagem, Brasil) 

O dossiê tem como objetivo reunir relatos de propostas metodológicas para a avaliação do português como língua adicional, língua de acolhimento e língua de herança que contemplem estudos sobre a operacionalização, através de métodos e técnicas de avaliação linguística, de uma gama de construtos compreendidos como componentes e habilidades da capacidade de uso eficiente da língua portuguesa como língua não primária. Os métodos e técnicas de operacionalização de tais construtos que interessam neste dossiê incluem testes, escalas, tarefas ou dispositivos de classificação ou de mensuração, seja baseada em normatização ou baseada em critérios, que produzam tanto escores de proficiência geral quanto escores sobre subcomponentes específicos de habilidades linguísticas (ex.: competência lexical, discriminação fonêmica, fluência de fala, destreza no reconhecimento visual de palavras etc.). Convidamos  estudantes e pesquisadores das áreas de aquisição de segunda língua e do processamento da linguagem por bilíngues, pesquisadores da área de ensino do português para além da língua estrangeira, incluindo o português para surdos, o português como língua de acolhimento, assim como de pesquisadores que se dedicam à manutenção da língua portuguesa em comunidades de falantes do idioma como língua de herança.

 

Descrição funcional das línguas naturais

Maria Helena de Moura Neves (Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita-Araraquara; Universidade Presbiteriana Mackenzie/Conselho Nacional de Pesquisa, Brasil)

Lachlan Mackenzie (Universidade Livre de Amsterdã, Holanda)

André Vinícius Lopes Coneglian (Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil)

No Funcionalismo linguístico, concebe-se a linguagem como um fenômeno evolutivo-adaptativo do homem ao seu ambiente social. Nesse enquadre, chega-se a explicações para o modo pelo qual a gramática das línguas naturais se organiza com base em descrições da estrutura linguística, explicitando-se a interface entre os componentes sintático, semântico e pragmático. Inúmeras propostas funcionalistas orientam eficientemente esse tipo de descrição, privilegiando a organização semântico-pragmática da gramática para explicitação dos processos gramaticais constitutivos dos enunciados, seja com vista ao componente sócio-cognitivo, seja com vista aos aspectos tipológicos e universais. O dossiê busca reunir estudos que sejam representativos do desenvolvimento contemporâneo das mais diversas correntes ditas funcionalistas. Nesse amplo contexto de direção investigativa inscreve-se a descrição de aspectos gramaticais das línguas naturais, sendo especialmente  bem-vindos estudos em que se discutam, na teoria e na prática, temas como: enquadre sócio-cognitivo dos usos linguísticos; relação entre discurso e gramática; iconicidade, economia e competição de motivações; variação e mudança na gramática das línguas naturais; mapeamento categorial na cognição e na linguagem; fluidez de categorias; prototipia e exemplaridade; processos gramaticais constitutivos do enunciado; relação entre construções gramaticais; tipologia linguística;  universais linguísticos. Temas correlatos, tratados tanto de um ponto de vista teórico quanto de um ponto de vista aplicado, também terão abrigo nesta publicação. 

 

Discursos da cena política brasileira em análise: a (des)construção da educação, da ciência, da cultura

Evandra Grigoletto (Universidade Federal de Pernambuco, Brasil)

Bethania Mariani (Universidade Federal Fluminense, Brasil)

Gian Luigi de Rosa (Universitá Roma 3, Itália)

Este dossiê intitulado “Discursos da cena política brasileira em análise: a (des)construção da educação, da ciência, da cultura” propõe fomentar o debate sobre o funcionamento da linguagem na constituição e formulação dos dizeres políticos em circulação, no período que compreende o espaço-tempo entre o processo de impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff até os dias atuais. Objetivamos divulgar trabalhos que visam a compreensão do modo como vêm sendo engendrados os processos de produção e gerenciamento de sentidos que, nesse cenário político de extrema violência verbal, forjam práticas hegemônicas de destruição e desconstrução do patrimônio educacional, científico e cultural do Brasil. Para esse intento, o dossiê estabelece um diálogo produtivo entre duas perspectivas teóricas que tratam da língua e do social, a saber: Análise do Discurso e Sociolinguística. Nesse sentido, convidamos pesquisadores/as que trabalhem nas respectivas áreas a enviarem textos que tomem os discursos políticos da conjuntura brasileira e levem em consideração as práticas de linguagem na relação entre a língua e o social, o histórico, o cultural e o econômico. Esperamos acolher artigos que analisem os modos de dizer do político e da política, considerando os diversos sujeitos e os distintos lugares e posições sociais que significam na língua e no discurso.

 

Tradição discursiva e historicidade da língua e do texto

Valéria Severina Gomes (Universidade Federal Rural de Pernambuco, Brasil)

Aurea Zavam (Universidade Federal do Ceará, Brasil)

Konstanze Jungbluth (Universität Viadrina Frankfurt (Oder), Alemanha)

O objetivo deste dossiê é fomentar discussões teóricas, metodológicas e analíticas que resultem de estudos desenvolvidos com base no modelo das Tradições Discursivas (TD). Para tanto, três princípios da teoria de Coseriu (1980) são norteadores: a) o princípio da historicidade, no qual os seres humanos são seres históricos por definição e a língua é a base da existência humana; b) o princípio do falar, que postula que a linguística deve considerar em primeiro lugar a atividade criativa dos falantes; c) o princípio da tradicionalidade discursiva, que responde pela relevância da tradicionalidade nas questões linguísticas(KABATEK, 2015). Quanto ao terceiro princípio, importa lembrar que a historicidade do texto envolve a sócio-história da língua, por meio da integração de algumas dimensões de análise: tradicionalidade dos gêneros; tradicionalidade composicional; tradicionalidade tipológica; tradicionalidade estilística; tradicionalidade linguística (ANDRADE; GOMES, 2018). Ressalta-se que o dossiê não se restringirá a pesquisas que se fundamentem exclusivamente no paradigma das TD, de modo que serão acolhidas propostas que se situem ou façam uso de princípios teórico-metodológicos de áreas afins ou que explorem os textos na perspectiva linguística ou filológica, visto que o fito maior é contribuir para a ampliação do conhecimento acerca da historicidade/mudança dos textos e da língua.


Link para submissão: http://revista.abralin.org/index.php/abralin/submission/wizard

Diretrizes para autores: http://revista.abralin.org/index.php/abralin/about/submissions

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas