Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020
Publicações

Cadernos do Arquivo Municipal Nº 14: A Revolução Liberal e a Monarquia Constitucional (1820-1910)

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Portugal

Arquivos, Chamada para artigos, Ciências Humanas e Sociais, História

Encontra-se aberto o período de receção de propostas de artigos para o Nº 14 da revista científica Cadernos do Arquivo Municipal, sob o tema "A Revolução Liberal e a Monarquia Constitucional (1820-1910)", com coordenação científica de José Manuel Louzada Subtil (UAL – Universidade Autónoma de Lisboa). Esta revista tem por objetivo divulgar a documentação à guarda do Arquivo Municipal de Lisboa.

O tema que propomos para o número 14 dos Cadernos do Arquivo Municipal é vasto, as abordagens podem ser variadas bem como o seu sustentáculo documental.
 
O Estado de Polícia (Polizeistaat), pós-terramoto de 1755, caraterizou-se, fundamentalmente, por desmantelar a ordem política, jurídica e social da monarquia corporativa, iniciando um processo de construção discricionária do Estado. O momento da revolução de 1820 marcou, por sua vez, a transição para uma nova ordem constitucional com limites à autoridade do Estado, o aprofundamento da dogmática liberal, o crescimento do aparelho ministerial, a montagem de uma administração pública assente na burocracia, a tramitação da decisão vinculada a ordens, regulamentos e à orçamentação.
 
A evolução do novo regime, ao longo da Monarquia Constitucional (1820-1910), teve repercussões nos mais variados aspetos da vida política, social, económica, cultural, científica e educativa. O reforço das estruturas do poder de Estado durante a segunda metade do século XIX, acompanhadas pela centralização burocrática e administrativa, o crescimento das despesas públicas e os défices orçamentais crónicos, contribuiriam para o fim do regime da Monarquia Constitucional. Não aconteceu afinal, o que se tinha pretendido com a revolução de 1820, ou seja: o domínio da ordem constitucional, a divisão dos poderes e a implantação de mecanismos de controlo político.
 
Este número dos Cadernos e o que se seguirá, querem criar um espaço aberto e pluridisciplinar que possa, de forma criativa, acolher autores e textos originais e singulares sobre os mais diversos temas referentes ao período entre as vésperas da revolução e o final do regime monárquico.
 
Data limite de entrega: 30 de junho de 2020
 
Os artigos serão sujeitos a dupla revisão científica, em regime de anonimato, por elementos de uma comissão externa de avaliadores.
 
A reprodução dos documentos do Arquivo Municipal de Lisboa necessários à elaboração dos artigos será facultada gratuitamente.
Para mais informações e apoio na pesquisa documental, contactar am.cadernos@cm-lisboa.pt | +351 213 807 100/1

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas