Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019
Notícias

Escrevendo nas Margens: Casa Philos na Flip aborda as Centralidades Periféricas

Início: Fim: Países: Brasil

Eventos, Literatura

Em seu segundo ano de atividades na Flip, a Casa Philos segue com a temática "Escrevendo nas Margens" e apresenta um programa curatorial que discute as centralidades periféricas. A Casa Philos é uma realização da Revista Philos e da Secretaria de Cultura de Paraty, por meio da Biblioteca Municipal Fábio Villaboim, do Mercado das Artes – MAR e do Cinema da Praça de Paraty.

Segundo o curador, Jorge Pereira, os mais de 80 convidados da Casa Philos "apontam a diversidade da atual produção artística e literária brasileira e, cada um à sua maneira, ecoam vozes de resistência à dita normalidade, grupos sociais ou questões distantes dos olhos excludentes da nossa sociedade".

Na Casa Philos, os pensamentos e ações que movem as lutas do corpo criam um panorama acerca dos olhares e dos ativismos sexuais e feministas, da diversidade, das histórias afro-atlânticas e dos povos originários; tanto sobre as práticas artísticas quanto sobre as narrativas hegemônicas da história da arte e da literatura e os desdobramentos conceituais, políticos, sociais e artísticos desses movimentos.  

Na programação, Ayòbámi Adébáyò, Jarid Arraes, Marilene Felinto, Ryane Leão, Priscilla Campos, Cristina Judar, Veny Santos, Lubi Prates, Ana Squilanti, Alexandre Rabelo, Raimundo Neto, Gabriela Soutello e a participação do Centro do Teatro do Oprimido - CTO e dos Coletivos da Maré e Rede Magdalenas, promovem mesas que reafirmam a importância da valorização das experiências daquilo que fora atribuída às margens: as dissidências sexuais, o direito ao prazer, à liberdade, à expressão, à comunidade e à diferença. 

"Completamos uma década da morte de Augusto Boal, a participação do CTO de forma intensa na programação nos faz refletir sobre a importância desse movimento. As mesas e performances teatrais da casa falam sobre o Teatro das Oprimidas, as redes colaborativas de mulheres ao redor do mundo e também das questões sociais e étnico-raciais levantadas por esses grupos", reforça a curadoria.

O editor-chefe da Revista Híbrida, João Ker, participa da mesa "Alianças de Corpos Vulneráveis" ao lado da drag queen Antarctica Latão. As editoras da Revista Brejeiras assinam a curadoria de duas atividades do programa, trazendo nomes como Monica Benício na mesa "Justiça por Marielle - Pela desmilitarização da vida"; e as cantoras Zélia Duncan e Marina Iris, que são destaque da edição da revista que será lançada na Casa. A cantora Illy fará um show do seu disco "Voo longe" e participará de uma das mesas do "Divã Philos" na sexta-feira, dia 12. Mel Duarte e Pam Araújo do Slam das Minas de São Paulo também estarão na Casa e participam das "Intervenções" e do "Café Philos".

As novidades da programação incluem também a Rádio Philos, que apresentará as músicas do disco "Quarto de despejo, o disco", de Carolina Maria de Jesus; e as oficinas do Educativo Philos distribuídas no MAR e no Cinema da Praça de Paraty em diferentes eixos – literatura, artes gráficas, fotografia e audiovisual. Já a programação do Cine Philos tem apoio do Canal Futura e apresenta a Mostra de Cinema Etnográfico da Ibero-América com curtas-metragens, documentários e mesas de debates. 
 
A programação completa da Casa Philos na 17ª Flip está disponível no site oficial da Revista Philos: www.revistaphilos.com/flip e pode ser acompanhada também no site oficial e nas redes sociais do facebookinstagram e twitter da Philos.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas