Terça-feira, 30 de Novembro de 2021
Congressos

Fonética: Um desafio multidisciplinar

Início: Países: Portugal

Linguística

Fonética: Um desafio multidisciplinar
Francisco de Lacerda (Universidade de Estocolmo)
IHC — Universidade de Évora, Colégio Espírito Santo
14 de Outubro, 11h00

 

Resumo:

A Fonética é tradicionalmente definida como um ramo da Linguística dedicado ao estudo da produção e perceção dos sons da fala e os laboratórios de Fonética estão tipicamente integrados em Departamentos de Linguística que fazem parte de Faculdades de Letras das universidades. Mas, embora na corrente organização das estruturas académicas seja lógico incluir numa Faculdade de Letras o estudo de fenómenos relacionados com a comunicação falada, essa classificação administrativa não reflete a dimensão intrinsecamente multidisciplinar da Fonética atual, muito distinta da noção popular de que os foneticistas se dedicam à mera aplicação do Alfabeto Fonético Internacional para descrever e catalogar os sons das línguas orais. De facto, precisamente porque o objetivo é estudar a articulação e perceção dos sons das línguas faladas, a Fonética é uma ciência experimental que requer métodos e conhecimentos multidisciplinares (e.g. anatomia, fisiologia, acústica, matemática, linguística, etc.) para investigar como é que os humanos inventaram a comunicação falada a partir do uso de estruturas dos aparelhos respiratório e digestivo e como é
que os sons da fala são processados pelo sistema auditivo humano, percebidos e interpretados.

Na minha comunicação tenciono usar alguns exemplos da investigação em Fonética Experimental que decorre no Departamento de Linguística da Universidade de Estocolmo e referir alguns dos trabalhos de Armando de Lacerda, para realçar a necessidade (e vantagens) de colaboração interdisciplinar ao abordar a complexidade da comunicação falada. A Fonética Experimental oferece um desafio multidisciplinar e uma oportunidade de simbiose produtiva entre as Humanidades e as Ciências Naturais no estudo da comunicação falada, e uma perspetiva científica muito mais interessante do que transcrições fonéticas puramente descritivas.

Sobre o orador:

Francisco de Lacerda nasceu em Leiria, Portugal, em 1952. Formou-se em 1974 em Engenharia Electrotécnica, Telecomunicações e Electrónica, no IST em Lisboa, e vive desde 1980 na Suécia, onde em 1987 se doutorou em Fonética pela Universidade de Estocolmo. Obteve, em 1992, a cidadania sueca e é, desde 2005, Professor Catedrático de Fonética na Universidade de Estocolmo, Suécia. Foi Director do Departamento de Linguística da Universidade de Estocolmo de 2008 a 2020. É membro da Real Academia das Ciências Sueca, desde 2011, e é actualmente vice-presidente da Classe X – Classe de Humanidades e Serviços Excecionais à Ciência. A partir de 1 de Agosto de 2021, passou a ser Professor Emérito da Universidade de Estocolmo, continuando, no entanto, a participar na comunidade científica sueca, nomeadamente como membro de painéis de avaliação do Swedish Research Council e membro da Real Academia das Ciências Sueca. Para além do seu empenho na ciência, Francisco de Lacerda é membro da Associação Sueca de Fotógrafos Profissionais, e dedica-se a música e caminhadas na natureza. Toca flauta transversal na Orquestra de Sopros de Vallentuna (Vallentuna Blåsorkester) e treina regularmente ginástica e dança jazz.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas