Segunda-feira, 27 de Junho de 2022
Congressos

Encontros com Lobato: Ricardo Monteiro Lobato, Andréia Sanchez e Enzo Gandin

Início: Fim: Países: Brasil

Literatura

Encontros com Lobato

XIII Encontro

25 de maio de 2022

14H00 - 16H00 - hora de Brasília (GMT -3)

 

Entrevista com Ricardo Monteiro Lobato, Andréia Sanchez e Enzo Gandin

No Youtube da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP):

https://youtu.be/YNYzaxjg-aU
 

Ricardo Monteiro Lobato, além de carregar o sobrenome de seu bisavô, é empresário há mais de 30 anos. E foram justamente os livros que aproximaram Ricardo do seu novo propósito de vida. Uma doação de livros feita a um projeto social, o levou a abraçar a missão de levar adiante todo o legado de Lobato através do “Viva Lobato”, projeto dedicado a manter viva a memória e a obra de José Bento Monteiro Lobato. Ricardo, recentemente lançou seu primeiro livro infantil Emília e Visconde em: Nosso amigo João de Barro, em coautoria com sua esposa e parceira de vida Andréia Sanchez. Andréia é formada em computação e atua há 25 anos na área de tecnologia.

Enzo Gandin, ex-historiador mirim e criança prodígio nos estudos literários, aos 8 anos de idade já se interessava pela vida e obra de Monteiro Lobato. Hoje, aos 21, está concluindo a graduação em Marketing pela USP e é dono do canal no YouTube SBTeen. Recentemente, em 2020, lançou o single Cruel, disponível no Spotify.

Prof. Dr. John Milton – FFLCH-USP e ObLob
Dra. Vanete Santana-Dezmann – ObLob
Dr. Silvio Tamaso D'Onofrio – ObLob
Taís Diniz Martins – ObLob


Gratuito, com certificado para ouvintes

Link para o formulário de presença:

https://forms.gle/ZvLqUMQgr28N352c7

O formulário de presença será aberto às 14h e fechado às 16:15h.

Os certificados serão enviados aos participantes dentro do prazo de 30 dias.


Observatório Lobato

www.observatoriolobato.org

Apontar na obra de Lobato seu esforço para denunciar as injustiças que foram e continuariam sendo praticadas contra as pessoas da etnia negra no Brasil e nos Estados Unidos não significa negar o racismo e o mal por ele causado, muito pelo contrário. Que a luz da razão ilumine nossas mentes e dissipe as trevas em que conceitos que precedem a análise insistem em se esgueirar.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas