Terça-feira, 02 de Junho de 2020
Congressos

Colóquio Internacional "Romper fronteiras, atravessar territórios" | nova data

Início: Fim: Países: Portugal

Arqueologia, Ciências Humanas, História

A Comissão Organizadora do Colóquio Romper Fronteiras decidiu colegialmente adiar o Colóquio "Romper fronteiras, atravessar territórios" para os dias 15, 16 e 17 de Abril de 2021, sendo que em 17 de Abril (sábado) será a visita de estudo. As inscrições no colóquio encontram-se por enquanto bloqueadas.

 

O Centro de Investigação Transdisciplinar ‘Cultura, Espaço e Memória’ – CITCEM realiza o Colóquio Internacional “Romper fronteiras, atravessar territórios. Identidades e intercâmbios durante a Pré-história recente no interior norte da Península Ibérica”, nos dias 16, 17 e 18 de Abril de 2020, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

O colóquio pretende romper fronteiras em sentido múltiplo, político-administrativo, mas também em termos de tradição da investigação peninsular que, no que se refere aos estudos da Pré-história recente, estão ainda reféns da delimitação da fronteira luso-espanhola, condicionando visões de conjunto. Do mesmo modo, romper fronteiras no que se refere ao estudo das entidades e categorias arqueográficas comuns, mas tratadas frequentemente de modo separado.

Linhas temáticas

  1. Definição dum espaço geográfico interior (onde inclui o interior norte e centro de Portugal) que, partindo da identificação de características fisiográficas e climáticas partilhadas e anulando a fronteira luso-espanhola, possibilite a criação de uma plataforma metodológica de arranque de novos estudos;
     
  2. Identificação da diversidade e da uniformidade não só ao nível da cultura material, mas também ao nível das formas de ocupação do espaço e das práticas simbólicas e sociais, perscrutando as dinâmicas, os ritmos e os sentidos da interacção inter-regional e extra-regional;
     
  3. ​Definição das cronologias regionais, articulando sequências locais com periodizações de ampla escala. Compreensão dos ritmos e das temporalidades específicas dos diferentes processos que caracterizam a vivência das comunidades na Pré-história recente, identificando eventuais momentos de ruptura ou mudança sociocultural;
     
  4. ​Identificação e caracterização dos diferentes espaços de acção das comunidades pré-históricas, de modo a pensar as categorias terminológicas hoje utilizadas e a discutir, atendendo às especificidades dos sítios arqueológicos, quais as nomenclaturas mais adequadas no quadro da investigação actual.
     
  5. ​Análise e compreensão das estratégias de manutenção e transformação da ordem social e dos lugares de encenação de poder.

Mais informações: https://romperfronteiras.wixsite.com/coloquio

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas