Segunda-feira, 15 de Abril de 2024
Publicações

Vagabundagem e Revolução Epistemológica | Chamada da revista Abatirá

Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para artigos, Ciências Humanas

Chamada para Dossiê Revista Abatirá (2024.1): Vagabundagem e Revolução Epistemológica

Org.

Dra. Mayara Dionizio (Universidade Federal do Paraná – UFPR / Universidade da Picardia Jules Verne – UPJV / França)
Doutorando Gabriel Bonesi (Universidade Federal do Paraná – UFPR) 
Prof. Dr. Christophe Bident (Universidade da Picardia Jules Verne – UPJV / França)
 
Que a vagabundagem tenha sido, desde os primórdios das sociedades, um ato subversivo de recusa ao lugar, isso já se anuncia em inúmeras formas de registro e de pensamento. Maurice Blanchot atribuirá a recusa aos judeus, por exemplo, que se estende até o desastre do Holocausto como uma recusa ao nomadismo, à verdade de passagem, ao desconhecido e à não identidade que constituí este povo. Contudo, essa recusa à alteridade e busca – ou mesmo imposição – de uma igualdade passa, na atualidade, por uma reconfiguração. Com a aceleração da invenção e desenvolvimento de novos dispositivos tecnológicos, o domínio das big-techs, o aprofundamento das atuais crises nos governos neoliberais, o retorno a diversos fascismos de Estado – que imaginávamos ter superado após as catástrofes do século XX –, a pandemia da COVID-19 e as urgências climáticas, temos acompanhado o emergir tanto de uma tecno-biopolítica quanto de novas formas de subjetivação. Paul B. Preciado dirá que essa nova forma de organização e gestão da vida irrompeu em uma Revolução Epistemológica (Dysphoria Mundi, 2022). Assim, se de um lado essa aceleração de tecnologias de controle e categorização então sendo aprofundadas e, por isso, multiplicando e cindindo ainda mais as fronteiras epistemológicas; de outro lado, novas tecnologias de subversão estão irrompendo e alargando essas mesmas fronteiras que buscam limitar e delimitar quem pode ter direito ao status de sujeito político.

Com base nisso, somos levados a pensar: quais são, ou seriam, as novas tecnologias de resistência? Como subverter as tecnologias atuais de subjetivação? Como vagabundear e, com isso, borrar as fronteiras? A partir dessa breve explanação, gostaríamos de convidar pesquisadoras/os/es a contribuir com o Dossiê “Vagabundagem e Revolução Epistemológica”. Privilegiando principalmente os seguintes autores, e as suas respectivas temáticas: Paul B. Preciado, Maurice Blanchot, Jacques Derrida, Byung-Chul Han, Achille Mbembe, Donna Haraway, entre outros que dialoguem com a temática proposta.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas