Terça-feira, 21 de Setembro de 2021
Publicações

Qual Brasil? Projetos de nação em debate no contexto da independência brasileira

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para artigos, Estudos Brasileiros, História

Chamada de artigos — Dossiê temático

2022, v. 23, n. 31, setembro-dezembro

Qual Brasil? Projetos de nação em debate no contexto da independência brasileira

Este dossiê tem por objetivo reunir artigos inéditos sobre o processo de Independência do Brasil, tendo em vista as várias visões que orientaram as ações das pessoas, as mobilizações e os movimentos que tiveram papel estratégico naquele contexto. No momento de sua independência, o Brasil era ainda uma entidade indefinida, com fronteiras instáveis no extremo norte e no sul; com uma população que englobava pessoas com diversas origens e relações com a terra, propriedade e autoridade real. Para alguns, os sentimentos nativistas estavam mais associados à província ou mesmo à vila de origem, enquanto para outros a conservação de sua unidade territorial era fator de definição do que deveria vir a ser o Brasil Independente. Ao mesmo tempo, os sentimentos dos portugueses com relação ao território, recentemente elevado a reino, também implicavam visões próprias do destino que se deveria dar ao Brasil no contexto dos debates das Cortes Constitucionais em Lisboa. Sentimentos separatistas no norte e no sul brasileiros encontraram ressonância na antiga metrópole e fizeram com que o processo de separação fosse mais difícil e prologado do que fazem crer os marcos temporais oficialmente estabelecidos. Nesse contexto, surgiram distintos projetos de um Brasil independente, desde os apontamentos que José Bonifácio enviou às cortes de Lisboa até as manifestações de Frei Caneca no âmbito da confederação do Equador; passando pelos argumentos da maçonaria do Rio de Janeiro, liderada por Joaquim Gonçalves Ledo; pelas reações contra a independência do português Silva Maia, na Bahia; identificando ainda tanto a presença de republicanos nesses debates quanto a quase ausência do tema da escravidão em uma disputa em que estava tão presente a palavra liberdade.

Neste dossiê reuniremos trabalhos que apresentem reflexões acerca de projetos e visões do Brasil que estiveram em disputa no contexto da Independência.

Os artigos a serem submetidos à avaliação podem ser escritos em inglês, espanhol e português e devem ser apresentados entre os dias 1º de novembro de 2021 e 2 de fevereiro de 2022. O dossiê será publicado no número 31, volume 23, entre setembro e dezembro de 2022.

Topoi. Revista de História é um periódico de acesso aberto, sem cobrança de taxa de inscrição ou publicação e com revisão por pares, publicado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Topoi.

Os artigos devem ser originais e ter entre 40 mil e 60 mil caracteres, incluindo notas e referências. As submissões devem seguir as diretrizes do periódico Topoi sobre formatos de citação e submissão: https://revistatopoi.org/site/submissao/.

Os artigos e resenhas serão avaliados inicialmente pelas editoras do dossiês, quanto à sua pertinência ao mesmo e à qualidade do periódico. Caso a submissão seja aceita, os manuscritos serão avaliados por pelo menos dois pareceristas externos anônimos, nos sistema de revisão por pares, duplo-cego. Os autores serão informados da decisão até aproximadamente três meses após a submissão do manuscrito. A versão final revisada dos artigos será entregue em 1º de junho de 2022.

As inscrições devem ser feitas via ScholarOne, marcando a caixa que especifica o Dossiê Independência: https://mc04.manuscriptcentral.com/topoi-scielo

Isabel Lustosa (CHAM/FCSH-Universidade Nova de Lisboa) e Kirsten Schultz (Seton Hall University), Editoras Convidadas

Luiza Larangeira da Silva Mello, Editora

Informações adicionais pelos e-mails: isabellustosa@gmail.com, Kirsten.Schultz@shu.edu ou topoi@revistatopoi.org

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas