Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022
Publicações

Coletivos Negros e Indígenas e a Luta contra o Racismo nas Universidades

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para artigos, Ciências Sociais

Chamada de artigos para a revista Humanidades & Inovação
Dossiê temático: Coletivos Negros e Indígenas e a Luta contra o Racismo nas Universidades

Ementa:

O presente dossiê pretende acolher trabalhos que reflitam sobre os tensionamentos provocados pelos Coletivos Negros e Indígenas (CNI) nas Universidades Públicas brasileiras em relação às mudanças curriculares, às dinâmicas institucionais no que tange à garantia de acesso e permanência dos estudantes e à relação entre universidade e movimentos sociais. A introdução das Políticas de Ação Afirmativa no Brasil acarretou dentre outras mudanças fundamentais, no que concerne às relações de poder na sociedade brasileira, a reconfiguração das dinâmicas de luta no interior das Instituições de Ensino Superior (IES). Nesse sentido, os CNI têm desempenhado um papel fundamental na luta contra o racismo na educação superior, participando ativamente do processo de denúncia da existência de uma hegemonia branca nas IES e reiterando a necessidade de adoção de práticas que consolidam a implementação das políticas afirmativas. Além disso, os coletivos proporcionam o fomento de espaços de acolhimento estudantil e de criação de ações e atividades institucionais antirracistas.  Desse modo, os CNI têm proposto narrativas e práticas que confrontam a violência do conhecimento eurocêntrico reproduzido nas universidades brasileiras, apontando a importância da adoção das epistemologias africanas e pindorâmicas nos currículos, assim como tem tido papel fundamental no monitoramento das políticas de ingresso e permanência de estudantes negros/as e indígenas no ensino superior do país. Apesar dessa dinâmica inegável, ainda são escassos os estudos que se debruçam sobre o papel desses agentes sociais na luta antirracista e as implicações dessas atuações nas relações de poder nas universidades, tornando-se tarefa urgente visibilizar as ações dos CNI e os desafios que envolvem esses sujeitos políticos.

Organização:

Marcos Antonio Batista da Silva (Universidade de Coimbra- Centro de Estudos Sociais- Projeto POLITICS)
Danielle Pereira de Araújo (Universidade de Coimbra- Centro de Estudos Sociais- Projeto POLITICS)
Julio César Sanches (Universidade de Coimbra - Centro de Estudos Sociais - Projeto POLITICS)

Data limite: 30 de setembro de 2022.

Para submissão, é preciso que:

  1. O autor não tenha tido nenhum texto publicado na Revista Humanidades & Inovação nas duas últimas edições.
  2. O artigo não tem mais de quatro autores.
  3. O autor não tem mais de dois artigos publicados na mesma edição.
  4. No ato da submissão, seguir as diretrizes para autores(as) disponíveis no link: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/about/submissions e indicar ao editor que se refere a proposta do Dossiê.

A Revista Humanidades e Inovação, editada pela Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) - tem por objetivo a difusão de estudos e pesquisas de professores e alunos de pós-graduação, pesquisadores e gestores de instituições de ensino superior e de pesquisa, gestores de associações científicas e profissionais, dirigentes e demais órgãos envolvidos na formação de pessoal e produção científica, relativos ao conhecimento científico das áreas de Ciências Humanas, Ciências Sociais Aplicadas e Linguística, Letras e Artes, com especial enfoque para a linguagem e processos educativos, comunicação, educação e tecnologia, sociologia e processos de inovação gerenciais, sociais e tecnológicos.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas