Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021
Publicações

Chamada da Revista Eptic: “A Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura”

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para artigos, Comunicação, Economia política

Revista EPTIC lança chamada para seu novo dossiê temático

Com o título “A Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura e o pensamento crítico nas margens: anti-colonialismo, imperialismo e luta de classe”, o dossiê tem prazo de apresentação de textos até o dia 10 de janeiro e previsão de publicação para abril de 2022.

Informações completas no site da revista EPTIC

Chamada:

“A América Latina permanece sendo um palco bastante proeminente das contradições próprias ao capitalismo. Nessas duas primeiras décadas do século XXI, presenciou a ascensão de governos progressistas que animaram a pretensão de reparação de desigualdades sociais, ainda que numa combinação de políticas públicas com a manutenção do extrativismo. Tem visto também governos autoritários chegando ao poder com seu combo de políticas econômicas de austeridade e perspectivas sociais reacionárias. No conjunto dos conflitos, acompanhou a eclosão de protestos massivos, à esquerda e à direita, ora exaltando novas capacidades de organização, ora sob a acusação de interferências políticas estrangeiras, em um contexto mundial de crise e indefinições quanto à configuração das disputas imperialistas neste século XXI.

Esse cenário mobiliza leituras diversas, com destaque atualmente para o pensamento decolonial, que tem suscitado discussões e experiências importantes junto a movimentos sociais e nos círculos universitários, tendo em vista os avanços do capitalismo sobre os bens comuns, o  meio ambiente, as comunidades tradicionais e seus conhecimentos, bem como as resistências a todo esse processo. Em linhas gerais, a partir dele, o momento de crise do capital é reconhecido segundo uma reconfiguração do poder colonial, diante da qual a espoliação contínua e racializada de povos subalternizados desencadeia, por outro lado, um enfrentamento pautado pela defesa de conhecimentos ancestrais, modernidades alternativas e um conjunto significativo de práticas e saberes que seriam, em ato, o encaminhamento de outro mundo possível.

Antes de uma novidade, tais elaborações integram uma larga história de pensamento crítico latino-americano e do pensamento marxista, que refletiu sobre sua condição, enfrentou os desafios postos pelas desigualdades na divisão internacional do trabalho e postulou outro caminho para os países periféricos. É correto dizer que, a seu modo, a Economia Política da Comunicação se desdobra desse caldo conceitual, de maneira que a abertura de diálogos entre a EPC, o anti-imperialismo, o pensamento decolonial, o combate às opressões na perspectiva marxista e outras problemáticas não só nos parece viável, como importante para a produção de pautas e perspectivas que reajam à crise do capital que nos ameaça.

A trajetória do pensamento crítico em nossa região, todavia, é marcada também por visões que apontam o suposto ocaso do marxismo e enfatizam a fragmentação e as práticas sociais de forma descolada das dinâmicas mais gerais do poder. Neste momento em que as esferas da comunicação, da informação e da cultura conformam um campo privilegiado para esse debate, tendo em vista a centralidade delas para a (re)configuração do capitalismo, o novo dossiê temático da Revista EPTIC propõe relacionar as reflexões sobre as desigualdades históricas e os desafios que despontam de outras perspectivas críticas àquelas elaboradas desde a tradição marxista, a fim de contribuir para uma apreciação emancipadora e renovadora da imaginação política.

Nesse sentido, a Revista EPTIC convida autoras e autores a enviarem artigos que lidem com as seguintes temáticas:

  • História do pensamento crítico sobre informação, comunicação e cultura na América Latina
  • Marxismo latino-americano e sua contribuição para os estudos sobre informação, comunicação e cultura
  • Diálogos entre marxismo e pensamento decolonial, tendo em vista aproximações, diferenças e contribuições das distintas vertentes de pensamento
  • Discussões sobre o imperialismo hoje, a partir de trabalhos que analisem, entre outros elementos, o papel das plataformas digitais, o lugar dos Estados nacionais, a situação dos sistemas tradicionais de mídia e as batalhas em torno da hegemonia.
  • Forma hegemônica, materialidades da comunicação e seus impactos, tendo em vista também a crise ambiental
  • Agenda de resistências e lutas emancipatórias em relação à comunicação, informação e cultura desde a América Latina e outras regiões periféricas
  • As tecnologias de informação e comunicação como instrumentos de dominação simbólica e cultural: análises sob as lentes do marxismo e do pensamento crítico.
  • O papel das plataformas digitais nos fluxos de capitais transnacionais e nas trocas desiguais entre centro e periferia do capitalismo mundial.
  • O pensamento anticolonial na obra de Marx e na tradição marxista e sua relevância para análise da sociedade contemporânea.”

Revista Eptic, ISSN 1518-2487, classificada como QUALIS B1, na área de Ciências Sociais Aplicadas I,  é produzida Observatório de Economia e Comunicação (OBSCOM) e  vinculada aos programas de pós-graduação em Comunicação (PPGCOM), Economia (NUPEC), da Universidade Federal de Sergipe.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas