Domingo, 19 de Maio de 2024
Publicações

Chamada da História – Revista da FLUP | Dossiê temático: “Revolução de Abril: cinquenta anos depois”

Data de abertura: Data de encerramento: Países: Portugal

Chamada para artigos, História

Chamada de artigos 2024 História – Revista da FLUP
Número 15 – 2º Semestre, IV Série, 2024

Dossiê temático: “Revolução de Abril: cinquenta anos depois”

 

Prazo para envio de trabalhos: até 1 de setembro de 2024

Na madrugada do dia 25 de Abril de 1974, um movimento militar levado a cabo pelos oficiais intermédios das Forças Armadas, os capitães, derrubou a mais longa ditadura  da Europa Ocidental originada na época do fascismo. Na manhã desse dia, apesar do apelo à calma por parte do Movimento das Forças Armadas, milhares de portugueses saíram às ruas e transformaram o movimento militar numa revolução que deu início a uma viragem histórica e a um processo de transformação radical da sociedade portuguesa.

Ao contrário da maioria dos processos de democratização que lhe são contemporâneos, desde a Grécia e a Espanha até à América Latina, o fim da ditadura em Portugal não se deu através de uma transição, mais ou menos pactuada, entre as elites dirigentes e as oposicionistas, mas de uma Revolução, que pôs fim a um regime autoritário e corporativo, que acabou com ilusões imperiais e com a opressão social e política e abriu as portas à participação cívica, social e política dos portugueses. Cansados de 48 anos de ditadura e de 13 anos de uma guerra colonial, em Angola, na Guiné-Bissau e em Moçambique, que não podia ser ganha militarmente, que conduzia a economia nacional à ruína, que condenou uma parte significativa da juventude à emigração e ao exílio, que isolou o país internacionalmente. os portugueses procuraram construir durante o processo revolucionário uma nova sociedade, mais justa, igualitária e democrática.

Cinquenta anos depois, o 25 de Abril e o processo revolucionário continuam a ser objeto de discussão e debate no seio das ciências sociais e humanas. O que pretendemos com este número da revista História é refletir sobre a complexidade da Revolução do 25 de Abril, focando nas dinâmicas sociais, políticas e culturais que perpassam o processo revolucionário e seu(s) significado(s) a nível nacional e internacional. Dessa forma, convidamos à submissão de propostas no âmbito dos seguintes eixos temáticos:

  • A luta anticolonial e a Revolução, designadamente a partir de uma perspetiva de História Global;

  • O processo de descolonização e de emancipação das novas nações, designadamente a partir de uma perspetiva de História Global;

  • O impacto internacional da Revolução;

  • Os movimentos sociais e a participação política de base;

  • Os contextos regionais da Revolução;

  • As transformações económicas, políticas, sociais e culturais;

  • A memória da Revolução.

Coordenadores:

Manuel Loff (Faculdade de Letras da Universidade do Porto; Instituto de História Contemporânea/NOVA-FCSH/IN2PAST)

Ana Sofia Ferreira (Faculdade de Letras da Universidade do Porto; Instituto de Sociologia da UP)

Sílvia Correia (Faculdade de Letras da Universidade do Porto; Instituto de Sociologia da UP)

Instruções para submissão de artigos

Fonte: FLUP

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas