Terça-feira, 04 de Outubro de 2022
Publicações

Chamada da Arquivo Maaravi: "Bestiários: os animais, os monstros e os seres imaginários no arquivo judaico"

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para artigos, Estudos Judaicos

Chamada para o n. 31 da Arquivo Maaravi

Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG

Dossiê: Bestiários: os animais, os monstros e os seres imaginários no arquivo judaico

Editoras: Lyslei Nascimento (UFMG) & Susana Skura (UBA)

Data limite para recebimento de trabalhos: 30 de setembro de 2022

Publicação: novembro de 2022

A revista Arquivo Maaravi receberá, para este dossiê, artigos sobre animais, monstros e seres imaginários no arquivo judaico. O termo “bestiário” designa, de acordo com o Dicionário de termos literários, “manuscritos medievais compostos por descrições detalhadas do mundo natural e essencialmente animal. Tal como os herbários, que consistiam em listas de ervas, flores e plantas, e os lapidários, que eram compilações de pedras e de fósseis, os bestiários retratavam os animais, pássaros e peixes, desde os mais comuns e facilmente reconhecíveis, como o leão, o corvo e o golfinho, até aos imaginários e fantásticos como o unicórnio, a fénix e a sereia”. O versículo “Pergunte à besta e ela te ensinará, e às aves do céu e elas te contarão”, de Jó 12:7, adverte para o efeito pedagógico que o estudo sobre os animais pode adquirir. Desde a Idade Média, os bestiários alcançaram, assim, uma popularidade que só perde para a Bíblia. Como uma espécie de enciclopédia do reino animal, ele servia como um livro de instrução moral e religiosa, ensinando as virtudes humanas por meio de um retrato do comportamento real ou imaginário de um animal. Em A Jewish Bestiary, 2021, por exemplo, Mark Podwal revisita animais, reais e míticos, que capturaram a imaginação judaica ao longo dos séculos por intermédio de representações de criaturas da lenda e da tradição hebraica. Nesse sentido, extraídos de fontes bíblicas, talmúdicas, midráshicas e cabalísticas, na reescrita pela literatura que combina temas judaicos tradicionais aos contemporâneos, os bestiários judaicos são objetos de estudo dos artigos deste dossiê. Sendo assim, além dos relatos sobre o mundo natural e suas catalogações, enumerações e listas de animais, como recurso literário, os bestiários judaicos fazem existir monstros e seres imaginários que, mais do que documentar, explicar ou instruir deixam vislumbrar a diversidade e a multiplicidade dos mitos que neles habitam. A edição receberá, também, resenhas, contos, poemas, traduções, crônicas e outros trabalhos artísticos de tema livre como fotografias e charges.

Normas editoriais: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/maaravi/about/submissions#authorGuidelines.

Submissões exclusivamente pela plataforma: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/maaravi.

Outras informações: revistaarquivomaaravi@gmail.com.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas