Terça-feira, 04 de Outubro de 2022
Investigação/projetos

Projeto Literatura em Moçambique - Conversa com Francisco Noa

Início: Fim: Países: Brasil

Estudos Africanos, Literatura

Literatura em Moçambique: investigações críticas é projeto um composto de entrevistas, ou conversas, nas quais professores/as e pesquisadores de literatura moçambicana podem falar sobre seu percurso acadêmico, profissional e sua produção crítica e bibliográfica, abordando o trabalho crítico, a construção dos objetos de estudo, o dia-a-dia da pesquisa, etc.

Público-alvo: estudantes de graduação e pós-graduação em Letras e áreas afins; público em geral interessado em literatura moçambicana.

Inscrições para quem desejar certificado: http://e.usp.br/kz8

Link para assistir no youtube aberto a todas e todos os interessados: https://youtu.be/VdeWXKBf8dU

Data: 04/08/2022
Horário: das 13h às 15h (Horário de Brasília/Brasil)

Na primeira atividade deste projeto, vamos celebrar o vigésimo aniversário de publicação, completado no ano de 2022, de Império, mito e miopia - Moçambique como invenção literária, do prof. Francisco Noa. Obra paradigmática para os estudos literários em Moçambique, tratando de tema que tem recebido destaque também em publicações acadêmicas (como o recente número da revista Portuguese Cultural Studies e o próximo número da revista Via Atlântica), o estudo de Noa aparece como referência bibliográfica incontornável, merecendo reconhecimento pela sua contribuição ao desenvolvimento desse campo crítico.

Francisco Noa
Nacionalidade moçambicana, doutorado em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa (2001), pela Universidade Nova de Lisboa. Pesquisador, ensaísta, crítico literário e docente universitário. Professor visitante, orientador e examinador de teses de mestrado e doutoramento, em universidades nacionais e no estrangeiro. Participação regular em congressos científicos, possui uma vasta publicação de artigos de especialidade na área de humanidades e autor de vários livros de ensaios, em Moçambique, Portugal e Brasil. Consultor em educação, liderança e comunicação. Assumiu vários cargos de gestão em instituições de ensino superior, em Moçambique, tendo sido reitor da Universidade Lúrio (2015-2020).

Ana Beatriz Matte Braun
É docente na Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Guarapuava. Doutora em Letras pela Universidade Federal do Paraná (2016). Atualmente desenvolve pesquisa de pós-doutorado na Universidade de São Paulo sob supervisão da profa. Rita Chaves.

Rita de Cássia Natal Chaves - Contra a extinção do ministério de Ciência e Tecnologia, defende a educação pública, laica, gratuita e de qualidade também como instrumento na luta contra a desigualdade social. Professora Associada de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP. Possui graduação em Letras pela Universidade Federal Fluminense (1978), mestrado em Letras pela Universidade Federal Fluminense (1984) e doutorado em Letras (Letras Clássicas) pela Universidade de São Paulo (1993), com dois estágios de Pós-doutorado na Universidade Eduardo Mondlane, de Moçambique. Atua principalmente nos seguintes temas: Literatura Angolana, Literatura Moçambicana, África, Angola, Literatura e Antropologia. Algumas obras: Angola e Moçambique: o lugar das diferenças nas identidades em processo (Rio de Janeiro, 2001); Angola e Moçambique - experiência colonial e territórios literários (Cotia, 2005). Organização dos livros: Brasil/África: como se o mar fosse mentira (São Paulo/Luanda, 2006); Marcas da diferença (São Paulo, 2006); A kinda e a misanga - encontros brasileiros com a literatura angolana (São Paulo, 2007).

PS: Haverá emissão de certificado aos 150 primeiros inscritos. No entanto, todas e todos poderão participar da conversa online e interagir com as anfitriãs e o palestrante. Haverá sorteio de obras do autor, oferecidas pela Editora Kapulana.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas