Quarta-feira, 04 de Agosto de 2021
Investigação/projetos

Projeto DiPoMo – Dicionário do Português de Moçambique

Países: Moçambique

Língua, Linguística

Universidade Eduardo Mondlane
Cátedra de Português Língua Segunda e Estrangeira
Projeto DiPoMo – Dicionário do Português de Moçambique

Realizou-se, de 1 a 4 de março, o 1.º Curso de Formação sobre a construção do corpus do português de Moçambique, inserido nas atividades de elaboração do Dicionário do Português de Moçambique (DiPoMo), projeto sediado na Cátedra de Português Língua Segunda e Estrangeira da Faculdade de Letras e Ciências Sociais da Universidade Eduardo Mondlane e financiado pelo Camões – Instituto da Cooperação e Língua, através do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP). O Curso, que decorreu de forma virtual, teve a duração de 12h, e nele participaram, para além dos formadores e coordenadores do projeto, investigadores e pontos focais representantes de cada uma das províncias do país.

O Dicionário do Português de Moçambique surge na sequência da construção e publicação, em 2014, do Vocabulário Ortográfico Moçambicano da Língua Portuguesa – VOMOLP, recurso que permitiu descrever o português moçambicano (PM) a parde outras variedades, numa perspetiva não contrastiva e, assim, dotar o país de um primeiro recurso linguístico de larga escala. O VOMOLP é parte integrante do Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa (VOC), do qual constam vocabulários de outros países falantes do português.

A construção do DiPoMo, numa perspetiva integralista, ou seja, de descrição, como um todo, do léxico da variedade moçambicana da língua portuguesa, vai conduzir à codificação desta variedade, com efeito multiplicativo, permitindo o seu uso em  instituições de ensino e servindo de base para a construção de recursos didáticos adequados a Moçambique; afirma-se como um instrumento de cidadania, ao reconhecer a legitimidade das formas características do português de Moçambique; adicionalmente, vai servir  de base para a criação de recursos computacionais (de reconhecimento e síntese de voz, de correção ortográfica, de indexação semântica), moldando uma nova geração de recursos.

A equipe de coordenação do projeto constituída por Inês Machungo (coordenadora geral), José Pedro Ferreira (coordenador para metodologia e ferramentas) e Maria João Diniz (coordenadora para fontes e redação) conta com a participação de linguistas, professores e outros profissionais da área, de todas as regiões do país, e ainda com um corpo de consultores nacionais e internacionais.

Fonte: IILP

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas