Quinta-feira, 29 de Julho de 2021
Investigação/projetos

Filosofia grega clássica

Países: Brasil, Estados Unidos

Filosofia

Um estudo em profundidade da filosofia grega clássica, centrado em seus dois principais protagonistas, Platão (428/427 a.C. – 348/347 a.C.) e Aristóteles (384 a.C. – 322 a.C.), está em curso na Universidade de São Paulo (USP). Trata-se do Projeto Temático “Filosofia grega clássica: Platão, Aristóteles e sua influência na Antiguidade”, apoiado pela FAPESP. Este projeto põe pesquisa da filosofia grega clássica em sintonia com padrão internacional.
 
Por paradoxal que pareça, esse estudo dos antigos constitui, de certa maneira, uma novidade auspiciosa, pois há algumas décadas a filosofia grega clássica encontrava-se praticamente ausente de muitas das universidades brasileiras, como se a atividade filosófica tivesse se iniciado apenas no século XVII, com o francês René Descartes (1596 – 1650).
 
“Nosso projeto foi concebido de forma bastante ampla, de modo a abrigar diversos interesses dos pesquisadores que trabalham sobre Platão e Aristóteles, propiciando uma interação entre professores do Departamento de Filosofia e do Departamento de Grego da USP”, disse o coordenador do projeto Marco Antônio de Ávila Zingano, professor de Filosofia Antiga da USP, à Agência FAPESP.
 
A menção aos professores de grego é importante, porque um dos requisitos para a participação no grupo, que reúne cerca de 15 pesquisadores, é poder lidar com os textos de Platão e Aristóteles na língua original, o grego antigo – ou, no caso da filosofia romana, o latim clássico.
 
“O seminário central, no qual convergem todos os interesses, consiste na leitura e interpretação dos Tópicos, de Aristóteles”, afirmou Zingano. Trata-se de uma obra escrita no período final de seus 20 anos de discipulado na Academia de Platão, que se encerraram em 348 a.C., pouco depois da morte do mestre.
 
“Nos Tópicos, Aristóteles estabeleceu uma série de regras para os procedimentos dialéticos, sobre como discutir uma tese com base em opiniões reputadas. Por isso, tal obra é fundamental para todos os que se dedicam a um estudo em profundidade do pensamento grego antigo. Os Tópicos funcionam como uma espécie de chave de leitura para muitos outros textos e debates”, disse o coordenador do Temático.
 
A rotina do grupo consiste em dois encontros mensais para discutir os Tópicos. E em seminários especiais para tratar de temas específicos das filosofias de Platão ou de Aristóteles, ligados à metafísica ou à teoria da ação. “Além disso, a cada semestre, recebemos três professores de fora, que dão seminários intensivos”, disse Zingano.
 
Intercâmbios
 
A ideia básica é a de que filosofia se faz com a leitura dos textos originais nas línguas originais e com intenso intercâmbio entre pesquisadores de diferentes instituições, do país e do exterior. Os resultados palpáveis são a produção e a publicação de livros ou artigos, com traduções dos textos ou discussão de temas relevantes.
 
“Um dos intercâmbios a destacar é o que mantemos, atualmente, com a Universidade de Princeton, nos Estados Unidos. Reunimo-nos, alternadamente em São Paulo ou em Princeton, durante três dias no mês de janeiro. Para essas reuniões, escolhemos antecipadamente certos textos e os distribuímos para todos os doutorandos, de modo que cada texto seja apresentado e discutido por uma dupla formada por um aluno da USP e outro de Princeton. Eles preparam a exposição por e-mail, fazem a apresentação conjuntamente e, depois, todos os participantes debatem”, relatou o coordenador.
 
O Projeto Temático “Platão, Aristóteles e sua influência na Antiguidade” deve se estender até o fim de maio de 2015.
 
O grupo de pesquisa publica, de modo constante, artigos, capítulos de livros e livros sobre temas de filosofia antiga. Recentemente, Zingano editou – ao lado de Pierre Destrée, pesquisador do Fonds de la Recherche Scientifique (FNRS) e professor da Université Catholique de Louvain, na Bélgica, e de Ricardo Salles, pesquisador do Instituto de Investigaciones Filosóficas da Universidad Nacional Autónoma de México – o livro What is up to us? Studies on Agency and Responsibility in Ancient Philosophy, reunindo artigos de diversos estudiosos. A publicação foi lançada este ano pela editora Academia Verlag, especializada em filosofia.
 
Os próximos livros a serem lançados por integrantes do projeto temático são Protágoras, de Platão: tradução, introdução e comentário, de Daniel Lopes, professor de língua e literatura grega na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, previsto para 2015 pela Editora Perspectiva; e Theoria – studies on the status and meaning of contemplation in Aristotle’s Ethics, editado por Zingano e Destrée, pela Peeters Publishers, editora sediada na Bélgica, com lançamento previsto para o fim deste ano.
 
Projeto Temático “Filosofia grega clássica: Platão, Aristóteles e sua influência na Antiguidade"
 
José Tadeu Arantes | Agência Fapesp
Adriano Lima: Roma; CC BY-NC-SA 2.0
"Spangenberg - Schule des Aristoteles". Licenciado sob Public domain via Wikimedia Commons.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas