Terça-feira, 04 de Outubro de 2022
Congressos

Na Semana que vem: História e futuro da Semana de Arte Moderna de 22

Início: Fim: Países: Brasil

Arte, Ciências Humanas, Literatura

Na Semana que vem
História e futuro da Semana de Arte Moderna de 22
29-31 agosto 2022 | Auditório do IEL/Unicamp

O Colóquio Internacional Na Semana que vem: História e futuro da Semana de 22 é uma realização conjunta da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidad de Buenos Aires (UBA), e conta com o apoio da Pró-Reitora de Extensão e Cultura da Unicamp, do Programa de Pós-Graduação em Teoria e História Literária (IEL) e do Mecila.

A propósito da efeméride, o evento tenta lidar com dois riscos graves em relação à história da Semana: sua monumentalização e seu apagamento. Durante três dias de discussões intensas no prédio do Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp (e também no seu canal do Youtube), pesquisadores da teoria literária, da antropologia e da história, assim como poetas e atores, refletirão sobre o que resta da Semana, sobre o que vale a pena ser reivindicado e sobre o que pode ser criticado.


Programação

29 Agosto 2022
10h |Abertura Institucional
Representantes da Pró-Reitoria de Extensão, do IEL, Marília de Andrade e organizadores

10h30 | Mesa 1: No Matriarcado de Pindorama
Sonyellen Fonseca – Palavras para reencantar o mundo: de Makunaimî a Makunu’pa
Suene Honorato – “Be tupi”: contraposições antropofágicas na poesia de Ellen Lima
Gonzalo Aguilar – Roteiros do Abaporu. Parte 1
Mediação: Larissa Higa

14h | Mesa 2: Do manifesto à performance
Veronica Stigger – Atos plásticos: a Semana, a exposição, o teatro
Osvaldo Manuel Silvestre – Duas perspetivas sobre a performance na Semana de Arte Moderna e no Modernismo
Mario Cámara – Roteiros do Abaporu. Parte 2
Laura Cabezas – Modos modernistas de reencantar o mundo
Mediação: João Bittencourt

17h | Conferência “Música e Literatura: contrapontos modernistas”
José Miguel Wisnik
Mediação: Tomaz Amorim

30 Agosto 2022
10h30 | Mesa 3: Na Semana que vem
Eduardo Sterzi – A Semana como acontecimento: figuras e futuros
Manoel Ricardo de Lima – As imagens das imagens das coisas
João Fábio Bittencourt – Modernistas e a vida literária nos anos 20
Mediação: Laura Cabezas

14h30 | Mesa 4: Oswald de Bolso
Maria de Lourdes Eleutério – As atualíssimas memórias de certos malandros
André Vallias – Se Manda de 22 ou Miramar Vietcong
Tomaz Amorim – Extrativismo e Modernismo
Mediação: Eduardo Sterzi

17h | Conferência “Mito e Vanguarda na Semana de Arte Moderna”
Gilberto Mendonça Teles
Mediação: Nélida Capela

31 Agosto 2022
10h30 | Mesa 5: Na Semana passada
Marcos Antônio de Moraes – Mário de Andrade e o legado da Semana de 22
Jefferson Cano – Em breve
Mediação: João Bittencourt

14h | Mesa 6: Devoração pura e eterna
Carlos Jáuregui – Oswaldo Costa y la crítica caníbal de la modernidad
Alexandre Nodari – “Filhos do sol, mãe dos viventes”: os nós-outros do Manifesto Antropófago
João Cezar de Castro Rocha – A presença de James Burnham em “A crise da filosofia messiânica”
Mediação: Tomaz Amorim

16h30 | Conferência-Performance: Teatro Oficina

17h | Conferência “A antropofagia contra o Estado: Oswald de Andrade e o matriarcado transcendental”
Eduardo Viveiros de Castro
Mediação: Eduardo Sterzi

Fonte: mecila.net
 

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas