Domingo, 14 de Agosto de 2022
Congressos

11º Congresso Ibérico de Estudos Africanos (CIEA11)

Início: Fim: Países: Portugal

Estudos Africanos

Decorre de 6 a 8 de julho, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, o 11.º Congresso Ibérico de Estudos Africanos (CIEA11), organizado pelo Centro de História da Universidade de Lisboa. O CIEA11 tem como tema central Trânsitos Africanos no Mundo Global: História e Memórias, Heranças e Inovações. Neste congresso, será criada, dia 8 de julho (13h30), a Rede Ibérica de Estudos Africanos, estrutura de ligação que irá fomentar a circulação de informação e projetos conjuntos, bem como influenciar políticas públicas de investigação e cooperação na área de estudos africanos.

O CIEA11 decorre no período final da Década Internacional dos Afrodescendentes, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, que se prolonga até 2024. Com esta declaração, as Nações Unidas chamam a atenção para a persistência da discriminação racial, da xenofobia e de outras intolerâncias dirigidas contra milhões de seres humanos em todo o mundo. O CIEA11 pretende dar uma atenção particular à longa duração desses processos de exclusão e discriminação, valorizando o lugar e importância da história como domínio de conhecimento na área dos estudos africanos.

O congresso conta com três conferências principais, proferidas por Maria da Conceição Neto, Universidade Agostinho Neto, Angola (dia 6, 11h00); Edward Alpers, UCLA, EUA (dia 7, 11h00); e Ramon Sarró, Universidade de Oxford, RU (dia 8, 11h00). Do programa constam ainda três mesas-redondas que irão debater questões relacionadas com “Lugares de fala, entre história e memória”, “Trânsitos e diásporas entre continuidades e mudanças” e “Agendas e imaginários da cooperação e do desenvolvimento”.

O CIEA11 conta com cerca de 50 painéis que discutirão direitos humanos, tráfico de pessoas, questões de género, políticas de desenvolvimento, transformações económicas, violência e guerra, alterações ambientais, fluxos migratórios, dinâmicas urbanas ou o recrudescimento do racismo, entre outros temas. Sessões de cinema (destaque para o documentário Alcindo), exposições, apresentações de livros e um encontro com os escritores Ondjaki e Yara Nakahanda Monteiro compõem o programa cultural. Está prevista a participação de mais de 300 investigadores e investigadoras oriundos de universidades de África do Sul, Alemanha, Angola, Argentina, Áustria, Bélgica, Bulgária, Brasil, Cabo Verde, Canadá, Chile, Colômbia, Espanha, Estados Unidos da América, Etiópia, França, Guiné-Bissau, Índia, Inglaterra, Irlanda, Itália, Japão, Moçambique, Países Baixos, Polónia, Suécia, Suíça.

Consulte aqui o programa completo.

Mais informações podem ser encontradas na página oficial: https://ciea11.pt/.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas