Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

Fundação Calouste Gulbenkian
Associação Internacional de Lusitanistas

Saber mais

Publicações

Culturas musicais da América Latina (Do séc. XVI ao XXI)

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: França

Chamada para artigos, História, Música, Sociologia, Ciências Humanas e Sociais, Estudos Latino-Americanos

A Revista Les Cahiers Alhim (ISSN electrónico 1777-5175), editada pela Universidade de Paris 8, seleciona artigos sobre Culturas musicais da América Latina (Do séc. XVI ao XXI) para sua próxima edição (nº 35, 1º semestre 2018). A revista busca trabalhos de diferentes origens (história, etnomusicologia, sociologia da música ...) e pretende estabelecer um inventário de pesquisa sobre culturas musicais da América Latina.Os investigadores interessados em colaborar com trabalhos têm até 30 de setembro de 2017. São aceitos trabalhos em português, inglês, espanhol e francês.

Eixo Temático

A música é um código, uma linguagem comum a todos os seres vivos. No entanto, nas sociedades humanas, não é apenas uma ferramenta de comunicação, mas também um meio de expressão e de representação do mundo. A música torna-se "cultura" desde o momento em que ela se junta a um tecido simbólico de práticas e conhecimento compartilhado que evolui em diferentes contextos.

Esta questão é de interesse não só para o processo criativo, mas também para a música como um fato social, as práticas sociais relacionadas a ela, e a sua eficácia na hora de pensar em dispositivos políticos simbólicos que estão dentro das instituições ou movimentos sociais.

O objetivo da publicação é questionar heranças, permanência e ruturas; transferência e miscigenação cultural; invenções e reinvenção das tradições dos tempos coloniais até o presente. O primeiro eixo temático incidirá sobre o processo criativo em si mesmos e contextos que permitiram o surgimento de novas formas musicais: colonização, migração, deslocamento, situações de crise, novas tecnologias, etc. Esse eixo também vai questionar as práticas sociais relacionadas à música: até que ponto eles têm qualquer envolvimento no processo criativo? Que tipo de música que ela cria laços sociais, e até mesmo comunidades de pertença, independentemente das políticas implementadas pelas instituições e através das fronteiras nacionais? Como é que a música às vezes lhes permite desafiar ou legitimar uma ordem estabelecida, uma ideologia dominante, padrões estéticos? Como surgem culturas e musicais culturas-contras?

Um segundo foco será dedicado ao uso da música por movimentos sociais e partidos políticos. Incidirá sobre o uso que é feito durante as campanhas eleitorais, comícios e reuniões, recuperação e manipulação de tradições e culturas, contra os partidos políticos e movimentos sociais, a fim de legitimar. O que isto faz que permitir a recuperação de homogeneizar os grupos sociais e diferenças eliminando ou disputas? Por extensão, um terceiro eixo sobre políticas culturais e simbólicas do Estado vai concluir esta questão. Ele vai questionar os objetivos políticos e sociais das políticas simbólicas, por exemplo, o uso da música durante as celebrações oficiais, feriados patrióticos, efemérides, ou quando eventos cívicos e culturais cerimônias das instituições.

Mais informações na página da Revista Les Cahiers Alhim.

Informação relacionada

Outras webs de referência
Enviar Informação

Mapa de visitas