Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2017

Um projeto de

Fundação Calouste Gulbenkian
Associação Internacional de Lusitanistas

Saber mais

Publicações

Chamada para artigos: A mobilização do conhecimento em educação

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Portugal

Chamada para artigos, Educação, Ciências Humanas, Ciências da Educação

A revista Lusófona de educação seleciona artigos para sua próxima edição que tem como tema A Mobilização do Conhecimento em Educação.O objetivo do dossiê temático é o de contribuir para a reflexão sobre as atuais estratégias de mobilização do conhecimento, quer dizer, aquelas que permitem que o conhecimento seja relevante socialmente, esteja acessível e pronto para utilização. Os trabalhos podem ser enviados até 31 de março de 2017.

A Revista Lusófona de Educação é uma publicação científica trienal do Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento (CeiED) do Instituto de Educação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. A revista aceita artigos em português, inglês, francês e espanhol.

Marco Teórico

O conceito de mobilização do conhecimento assume diferentes perspectivas e definições, por exemplo - e para começar -, uma referida ao uso da evidência e do resultado das pesquisas para a tomada de decisões em políticas públicas (Nutley et. al, 2007). Outra perspectiva a entende como um método ou ferramenta que facilita a transferência de resultados da pesquisa para a ação (Bennet et. al, 2007). Também, se a define em termos dos esforços para compartilhar resultados de pesquisa com possíveis usuários (Levin, B., 2011). Para outros, a pesquisa que não se usa não existe (Fishman, 2014). Finalmente, refere-se às ações que permitem deixar o conhecimento pronto para a ação e intervenção, mediante interlocutores (Levesque, 2009).

A noção de mobilidade ou mobilização do conhecimento (pela qual optamos), refere-se a sintonizar, ajustar o conhecimento para sua aplicação prática (Levesque, 2009; Sá, 2011). À diferença da simples difusão, que não implica, em si, compromisso algum com a responsabilidade no processo que conduz o conhecimento elaborado até o canal de chegada; a mobilidade ou mobilização do conhecimento envolve um passo intermediário entre o resultado obtido e sua aplicação prática. A metáfora utilizada para diferenciar difusão ou disseminação, por um lado, e mobilidade ou mobilização do conhecimento, de outro, é a que se pode atribuir ao sucesso do crescimento de uma planta. Não basta a simples distribuição das sementes em um pedaço de terra. Enquanto a difusão ou disseminação se compara ao jogar as sementes à terra, a mobilidade ou mobilização do conhecimento envolve outros processos ligados à preparação da terra: sua fertilização, a rega, assim como o compromisso de que - ao final - o plantio floresça.
 

Eixos temáticos

  •     O uso do conhecimento e as estratégias para sua mobilização
  •     A Utilidade social dos resultados das pesquisas em educação
  •     Difusão do conhecimento científico
  •     Relação ciência sociedade
  •     As agendas e temas prioritarios e estratégicos
  •     As ferramentas de política científica que promovem o vínculo com o demandante (potencial ou real) do conhecimento.

Editores convidados: Judith Naidorf & Ricardo Perez Mora

Mais informações na página da revista Lusófona de Educação e através dos e-mails judithnaidorf@gmail.com e r_pm2001@yahoo.com.

Informação relacionada

Outras webs de referência
Enviar Informação

Mapa de visitas

Locations of visitors to this page