Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018
Publicações

Chamada de artigos da Revista Iluminuras: "Pedaços de Terra e Mar: o imaginário ibérico pelo mundo"

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Artes visuais, Chamada para artigos, Ciências Humanas, Estudos Ibéricos, Fotografia, Literatura

Chamada de artigos: Primeiro Semestre de 2019 - Edição nº 50 da Revista Iluminuras

Pedaços de Terra e Mar: o imaginário ibérico pelo mundo

A empresa colonial ibérica maculou o destino da humanidade, desde o século XV, ao rasgar oceanos e violar territorialidades. Imagens que orientaram o pensamento europeu ao largo de séculos, principalmente entre os anos de 1580 e 1640, quando a união das duas coroas transforma o Atlântico em oceano espanhol, ainda permanecem significando em territórios outrora dominados. Seja pelo feito de Bartolomeu Dias, que em 1487 dobrou o Cabo da Boa Esperança, seja pelo desembarque de Cristóvão Colombo nas Antilhas, em 1492, ou, ainda, mais tarde, pelo perverso e tardio domínio português na África, o imaginário colonial ainda é materializável nos processos da cultura das ex-colônias das Américas e da África. Embora com particularidades nos processos colonialistas de Portugal e Espanha, violência, silêncio e perversão foram marcas perpetuadas pelos atores das forças coloniais, os quais impuseram uma dor infinda nas sociedades autóctones. É a partir dessa potência iníqua, fossilizada nos campos simbólicos do social, que se naturalizou, nos registros oficiais dos Estados modernos, a violência contra aqueles que se situavam distantes das decisões do poder: negros, indígenas e mulheres. Essa condição dos sujeitos comuns, que denominamos, aqui, como pós-colonialidade, deu origem a um deslocamento subjetivo, que relegou à intersecção das culturas um enorme contingente de pessoas nos espaços das metrópoles e das colônias; sujeitos que viveram longe das apologias nacionalistas, que habitaram, de fato, o fazer da história. Esse movimento gestou um estar entre a euforia e a disforia, entre o reconhecimento do outro e a negação de si, desvelando sensações de pertença e de (des)pertencimento do imaginário colonial. A chamada propõe-se a reunir artigos que abordem autores, obras e projetos artístico-literários, em gêneros artísticos diversos, que coloquem em perspectiva as articulações do imaginário ibérico que se apresentam pulverizadas pelo mundo em suas múltiplas materialidades (Literatura, Artes Visuais, Antropologia, Fotografia, Perfomance, entre outras) desde o século XV até a contemporaneidade.


Organizadores:
Daniel Conte (Feevale-CNPq)
Rafael Hofmeister de Aguiar (IF-Rio Grande do Sul)
Ria Lemaire (Université de Poitiers)

Diretrizes para Autores: Serão aceitos artigos de autores brasileiros ou estrangeiros, em português, espanhol, inglês, francês e em línguas indígenas, sendo a correção linguística de responsabilidade do autor. A seleção dos artigos toma como referência
sua contribuição à Antropologia Social e áreas afins e, à linha editorial da revista, a originalidade do tema ou do tratamento dado ao mesmo, a consistência e o rigor da abordagem teórico-metodológica.

Os artigos deverão ser formatados com base nas Diretrizes para Autores disponíveis em: http://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/about/submissions#authorGuidelines e encaminhados à editoria, através do e-mail: iluminuras@ufrgs.br com cópia para Daniel Conte (Feevale-CNPq) – danielconte@feevale.br Rafael Hofmeister de Aguiar (IF-Rio Grande do Sul) – rafael.aguiar@rolante.ifrs.edu.br Ria Lemaire (Université de Poitiers) – rialemaire@hotmail.com

Data limite para envio de propostas: 30 de março de 2019.


Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - NUPECS/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS (e-ISSN 1984-1191).

 

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas