Domingo, 22 de Outubro de 2017

Fundação Calouste Gulbenkian
Associação Internacional de Lusitanistas

Saber mais

Publicações

Agenciamentos Queer, Transnacionais e Contranacionais nas Culturas Lusófonas

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Estados Unidos

Antropologia, Arte, Chamada para artigos, Ciências Humanas e Sociais, Estudos Luso-Afro-Brasileiros, Estudos Portugueses, Género, Literatura, Lusofonia, Migrações, Mobilidade

O Journal of Lusophone Studies (ISSN: 2469-4800), da American Portuguese Studies Association (APSA) seleciona artigos para o seu número especial que tem como tema Agenciamentos Queer, Transnacionais e Contranacionais nas Culturas Lusófonas. O prazo para envio de trabalhos é o 31 de janeiro de 2018. Os trabalhos podem ser escritos em inglês ou português.

Eixo Temático

Esse número especial do Journal of Lusophone Studies propõe discutir questões de gênero (não-normativo) e sexualidades (queer) em relação a deslocamentos, tradução, amizades transnacionais, imitação e impostura, contágio, promiscuidade, etc., através de uma gama de literaturas afro-luso-brasileiras modernas desde o século XIX até o presente.

Estamos particularmente interessados em considerar as formas pelas quais subjetividades e agenciamentos queer têm respondido a versões triunfantes da nação e do nacionalismo que visam a obstruir quaisquer alternativas às ficções patriarcais e heteronormativas de progresso e identidades homogêneas. Essas alternativas contra-nacionais podem estar articuladas mais em gestos minoritários (possivelmente derivativos e “inautênticos”), ou em fracassos e deficiências, do que em sucessos e realizações. Leituras podem explorar temas como a recusa de “futuridade” (como em No Future, de Lee Edelman), a reavaliação de uma modernidade direcionada para o passado (como em Feeling Backward, de Heather Love), a “arte queer do fracasso” (Halberstam), ou utopias alternativas, entre outras possibilidades.

Serão também bem-vindos questionamentos do ideal transcendental de “Lusofonia” e da medida em que em sua versão oficial ele reproduz o nacional ou, ao contrário, sua realidade informal abre um espaço para performances de identidades, encontros e trocas não-normativos. Também interessam reflexões sobre a maneira pela qual o discurso político ou linguístico sobre a corrupção pressupõe a ideia de uma língua e de uma nação não corrompida ameaçada por sujeitos queer. Por fim, interessam igualmente reflexões sobre deslocamentos transnacionais da teoria queer, assim como possíveis resistências e corrupções (produtivas) geradas pela disseminação global de paradigmas teóricos.

Os trabalhos devem ter entre 6000 e 8000 palavras, incluindo notas e bibliografia. Deve-se incluir um resumo em inglês de 200 palavras.

Mais informações através dos e-mails César Braga-Pinto (c-braga-pinto@northwestern.edu) e Anna Klobucka (aklobucka@umassd.edu) e na página do Journal of Lusophone Studies.

Informação relacionada

Outras webs de referência
Enviar Informação

Mapa de visitas