Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

Fundação Calouste Gulbenkian
Associação Internacional de Lusitanistas

Saber mais

Financiamento/bolsas/emprego

Bolsas de residência social para oriundos das periferias de língua portuguesa

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Bolsas, Arte, Cultura, Antropologia, Ciências Humanas e Sociais, Bolsas de investigação

O Instituto Maria e João Aleixo, projeto do Observatório das favelas, seleciona bolsistas para residência em programa de formação a ser realizado no Conjunto das favelas da Maré, no Rio de Janeiro. Essa iniciativa visa a formação de sujeitos oriundos das periferias, sendo esse um dos eixos centrais do trabalho de construção da Rede Internacional que a instituição objetiva fomentar. As inscrições devem ser feitas de 10 a 31 de maio de 2017.

O deslocamento dos bolsistas selecionados para o Rio de Janeiro será custeado pelo Programa. O bolsista residente selecionado para participar do Programa receberá um auxilio no valor de R$ 2.000 mensais (cerca de U$ 630) para custear hospedagem, alimentação e transporte durante o período de residência, devendo cumprir a carga horária de, no mínimo,30 horas semanais.

Serão atribuições do bolsista:

  1. Produzir estudos sobre as periferias e da vida de seus moradores;
  2. Colaborar com espaço de interlocução, criação e compartilhamento de conceitos e metodologias propostos pela Residência, tais como o Curso de Especialização que acontecerá ao longo do segundo semestre de 2017;
  3. Elaboração de narrativas e intervenções que articulem experiência de residência e formação do bolsista;
  4. Produção de relatoria de experiências.

Poderão candidatar-se às bolsas de residência os que comprovem sua origem em áreas de favelas e periferias, sendo a prioridade para grupos historicamente marginalizados (preferencialmente negros, indígenas e oriundos comunidades tradicionais). Será considerada a devida equidade de gênero no processo seletivo.

Serão selecionados 10 bolsistas que atuem nos campos do ativismo social, das artes e/ou da pesquisa acadêmica dedicados a temas das periferias. As bolsas serão distribuídas da seguinte forma: 6 da América Latina (sendo 3 de diferentes estados do Brasil), 3 da África, 1 da Europa, especificamente Portugal. No caso dos candidatos não brasileiros, o processo seletivo preliminar será de responsabilidade dos membros do Conselho Estratégico das respectivas regiões.

Requisitos:

  1.  Ter origem africana ou latino-americana, preferencialmente;
  2.  Ser oriundo das periferias e prioritariamente negros ou indígenas;
  3.  Compreender a língua portuguesa, na qual as atividades serão realizadas;
  4. Ter disponibilidade para se dedicar integralmente pelo período de cinco meses aos estudos e vivência propostos no plano de trabalho para a residência;
  5. Possuir inserção e compromisso em projetos nas suas áreas de origem que buscam romper com as visões estereotipadas e preconceituosas sobre as periferias na perspectiva de afirmar sua potência.
  6. Para as vagas destinadas a brasileiros contará a favor do candidato a participação no I Seminário Internacional denominado “O que é periferia, afinal, e qual seu lugar na cidade?” realizado no Rio de Janeiro entre 15 e 17 de março de 2017.

Mais informações, no edital em anexo, na página do Observatório das Favelas e através do e-mail contato@iperiferias.net.

Informação relacionada

Outras webs de referência
Enviar Informação

Mapa de visitas