Sábado, 18 de Novembro de 2017

Fundação Calouste Gulbenkian
Associação Internacional de Lusitanistas

Saber mais

Congressos

Simpósio Repensando Galiza: As Irmandades da Fala, 1916-1931

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Galiza

Chamada para trabalhos, Ciências Humanas e Sociais, Estudos Galegos

O Museu do Povo Galego, em Santiago de Compostela, sedia, nos dias 17, 18 e 19 de novembro de 2016, o Simpósio Repensando Galiza: As Irmandades da Fala, 1916-1931. As inscrições estão abertas. O prazo para envio de propostas decorre até dia 7 de março de 2016.
 
Apresentação
 
Em 2016 celebra-se o centenário da criação das Irmandades da Fala, primeiras organizações do nacionalismo galego. A sua atividade política, cultural e linguística implicou um importante ponto de inflexão no devir do país em muitos âmbitos e sentou as bases da posterior consolidação de singularidades que chegaram aos nossos dias. O presente Congresso pretende fornecer um marco de análise da sua significação na evolução do pensamento, das ciências, da literatura e das artes da Galiza, bem como a sua incidência na dinâmica política de um período em que as tensões nacionais e a conflitualidade sociopolítica assumem uma especial relevância no seio do Estado espanhol.
 
Programa
 
SESSÃO I. IDEOLOGIAS E PROGRAMAS
 
A ideia da Galiza-nação nas *Irmandades. Análise da ideologia nacionalista e das suas variantes. O pensamento político dos principais ideólogos. Os programas, com especial atenção ao de Lugo (1918).
 
SESSÃO II. ORGANIZAÇÃO E AÇÃO POLÍTICA
 
As estruturas organizativas das Irmandades da Fala e dos diferentes grupos nacionalistas até a fundação do Partido Galeguista. Funcionamento e tensões internas. Atuação política e participação eleitoral. Relações com outras forças
políticas galegas.
 
SESSÃO III. LÍNGUA, LITERATURA E MÉDIOS DE COMUNICAÇÃO
 
O salto qualitativo dos nacionalistas no uso público da língua galega. A promoção do galego. O discurso linguístico das IF. O segundo ressurgimento literário: géneros e figuras. Os meios de comunicação próprios. A influência das IF na renovação da imprensa galega.
 
SESSÃO IV. ECONOMIA E SOCIEDADE
 
As diagnoses da economia e da sociedade galegas por parte dos autores e dos periódicos vinculados às IF, nomeadamente dos seus problemas maiores: atraso, emigração, questão agrária, comunicações, taxas alfandegárias e fiscalidade. Modelos de desenvolvimento propostos. Relações do nacionalismo galego com o agrarismo e com o movimento operário na teoria e na prática.
 
SESSÃO V. A QUESTÃO DE GÉNERO NAS IRMANDADES DA FALA
 
Direitos das mulheres e focagens de género em programas e escritos. Presença feminina e práticas de género nas IF.
 
VI. CIÊNCIAS
 
Contributos das IF à etnografia, história, arqueologia, geografia, pedagogia e ciências da natureza. O Seminário de Estudos Galegos.
 
SESSÃO VII. ARTES PLÁSTICAS E MÚSICA
 
Tradição e inovação em pintura, escultura, debuxo e música. Recuperação e promoção da música popular: as corais.
 
VIII. RELAÇÕES EXTERIORES
 
Diálogo ideológico e relações políticas e/ou culturais com Portugal e com os nacionalismos catalão, basco e irlandês.
 
SESSÃO IX. ANÁLISE COMPARATIVA
 
Mesa redonda destinada a enquadrar o nacionalismo galego na evolução política espanhola e compará-lo com os nacionalismos basco e catalão. Participarão quatro peritos em, respetivamente, nacionalismo catalão, basco e galego, assim como no Estado espanhol.
 
Apresentação de propostas
 
As sessões I-VIII, de uma duração aproximada de duas horas por sessão, terão o formato de oficina ou seminário. Em cada sessão haverá um/uma coordenador/a que organizará e moderará o debate. Outra pessoa, palestrante/a, receberá os textos e sintetizara-os ao começo da sessão (15/20 minutos), assinalando os temas principais de discussão.
 
As comunicações (máximo 40.000 caracteres incluídos os espaços), deverão ser enviadas por correio no mínimo um mês antes da celebração do congresso para que seja possível distribuí-los com a antecedência necessária para todos os assistentes. Qualquer pessoa interessada poderá enviar uma proposta de comunicação com um máximo de 2.000 caracteres (incluídos os espaços) no prazo estabelecido.
 
Inscrições
 
Para participar no congresso, com ou sem comunicação, deve contactar a organização através do endereço congresoirmandades@museodopobo.gal, indicando: nome e apelidos, correio-e de contacto, telefone e, se necessário, título e resumo da comunicação. A participação é gratuita.
 
Datas importantes
 
. Data limite para apresentação de propostas de comunicação: 7 de março de 2016
. Comunicação da aceitação: 21 de março de 2016
. Data limite para inscrição no Simpósio: 30 de setembro de 2016
. Data limite para envio dos textos das comunicações: 7 de outubro de 2016
. Envio dos textos para os participantes: 24-25 de outubro de 2016
. Celebração do Simpósio no Auditório do Museu do Povo Galego: 17-19 de novembro de 2016
 
Simpósio Repensando Galiza: As Irmandades da Fala, 1916-1931
Santiago de Compostela, 17-19 de novembro de 2016
 
Comissão Organizadora
 
Justo Beramendi, Uxío Breogán Diéguez, Carmen Fernández Pérez-Sanjulián, Pilar García Negro e Xosé Manuel González Reboredo.
 
Organização e Apoios
 
. Museu do Povo Galego
. Departamento de Galego-Português da Universidade da Corunha
. Fundação Alexandre Bóveda
. Fundação Antonio Fraguas
. Fundação Antonio Losada Diéguez
. Fundação Castelao
. Fundação Illa Couto
. Fundação Galiza Sempre
. Fundação Moncho Reboiras
. Fundação Penzol
. Fundação Vicente Risco
. Federação de Entidades Culturais Galiza Cultura
. Murguía, Revista Galega de História
 

Documentos

Informação relacionada

Outras webs de referência
Enviar Informação

Mapa de visitas