Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

Um projeto de

Fundação Calouste Gulbenkian
Associação Internacional de Lusitanistas

Saber mais

Congressos

IV Congresso Internacional de riscos - Coimbra

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Portugal

Chamada para trabalhos, Educação, Património, Chamada para GTs, Geografia

De 9 a 12 de maio de 2017 acontece o IV Congresso Internacional de riscos, na Universidade de Coimbra. O objetivo do evento é conceptualização e análise do risco, na previsão, prevenção e mitigação das consequências de catástrofes e no estudo de caso de plenas manifestações, assim como nos diferentes domínios da educação. Os investigadores que desejem apresentar trabalhos têm até o 30 de novembro para participar da primeira submissão. O prazo para a segunda submissão vai até o 28 de fevereiro de 2017.

Na atualidade vivemos numa sociedade que é sistematicamente confrontada com notícias sobre a manifestação de riscos, quer eles sejam naturais, antrópicos ou mistos. Pode afirmar-se que o risco resulta da conjugação da probabilidade de ocorrência de um processo potencialmente danoso e da vulnerabilidade do território, dos indivíduos, da sociedade e das organizações. A ocorrência de processos naturais ou induzidos pela ação antrópica que se transformam em catástrofes, registadas e analisadas, sobretudo, desde a segunda metade do século XX, têm demonstrado que, na maioria dos casos, a intervenção humana no território foi um elemento decisivo na definição da magnitude e na intensidade dos impactes negativos ocasionados.

A sociedade atual, caraterizada como uma sociedade de conhecimento, ancorada em plataformas de inovação científica e tecnológica requer dos cidadãos múltiplas formas de intervenção. Contudo, conhecer e agir no paradigma da “sociedade de risco” exige novas competências pessoais, fundadoras de uma cidadania mais ativa, participativa e informada, que devem ser adquiridas desde o início do percurso escolar.

Com efeito, a educação constitui uma das mais importantes e poderosas ferramentas na construção de novos conceitos, na mudança de hábitos e no diálogo intergeracional. Desempenha, por isso, um papel basilar e estruturante na implementação de mecanismos que conduzem a cidadãos melhor preparados e a sociedades mais resilientes, contribuindo para a crescente consciencialização do risco e perceção do perigo. Contudo, a promoção de uma cultura de segurança representa uma desafio transversal à sociedade, por envolver não só as comunidades escolar e científica, mas também os agentes e instituições de proteção civil e de emergência, e sobretudo cada cidadão, nas suas ações individuais e/ou coletivas.

O congresso Internacional de Riscos centra-se no tratamento dos seguintes temas:

Painel 1 - Educação para o risco, consciência do risco, perceção do perigo e cultura de segurança;
Painel 2 - Teoria do risco: metodologia, conceptualização e epistemologia;
Painel 3 - Análise e gestão de riscos: processos potencialmente perigosos(naturais e antrópicos) e vulnerabilidades;
Painel 4 - Previsão, prevenção e mitigação das consequências de catástrofes;
Painel 5 - Estudos de caso de plenas manifestações (acidentes graves e catástrofes) de riscos naturais, antrópicos (tecnológicos e sociais) e mistos (ambientais).

Mais informações na página do IV Congresso Internacional de riscos e também pelo e-mail congressoriscos@gmail.com.

 

Informação relacionada

Outras webs de referência
Enviar Informação

Mapa de visitas

Locations of visitors to this page