Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018
Congressos

III EABRAPPS - Encontro Brasileiro de Pesquisadoras e Pesquisadores pela Justiça Social

Início: Fim: Data de abertura: Data de encerramento: Países: Brasil

Chamada para trabalhos, Direitos Humanos, Migrações

III EABRAPPS - Encontro Brasileiro de Pesquisadoras e Pesquisadores pela Justiça Social
12 a 14 de novembro de 2018
Aracaju-Sergipe | Universidade Tiradentes (UNIT)
 
Organização: Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos da UNIT
 
Submissão de trabalhos até 31 de julho de 2018

Apresentação

Nesta edição, o EABRAPPS 2018 – “Diáspora e Migrações Contemporâneas” - busca problematizar o tema da justiça social sob a ótica das demandas e reflexões provocadas pelos sujeitos que protagonizam os movimentos populacionais em âmbito local, nacional e internacional. O movimento de pessoas ao redor do planeta não é um fenômeno recente, entretanto, parece hoje mais acelerado que em qualquer outra época e têm suscitado em muitas sociedades questões de amplo interesse, seja no campo econômico, político ou social. De acordo com a Divisão para as Populações, da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2015 eram cerca 244 milhões de migrantes internacionais, muito mais que o dobro registrado no início dos anos de 1980. Ainda assim, as perspectivas para esse século são de crescimento, o que tem levado alguns teóricos a afirmar que estamos vivendo a era das migrações. O Brasil, país que historicamente tem se desatacado como receptor de estrangeiros desde a chegada dos portugueses, vive uma onda expressiva de imigração e nos últimos anos tem visto entrar em seu território um elevado número de cidadãos estrangeiros oriundos, sobretudo, de países da América Latina e Caribe. Nesse cenário, o Senado Federal aprovou no primeiro semestre de 2017 a nova Lei de Migração, que substitui o Estatuto do Estrangeiro. Ademais, os movimentos populacionais internos, seja do campo para as cidades, seja norte para o sul do país ou de um estado para outro, ainda configura característica importante da dinâmica demográfica do Brasil contemporâneo.

Mas quem são esses sujeitos? Para a Organização das Nações Unidas o conceito de migrante não deve pautar-se apenas no fato de o sujeito atravessar ou não uma barreira política, mas, há que se considerar critérios como duração da estadia, razões para o deslocamento e até as condições de cidadania de que dispõem os sujeitos do processo na região ou país de acolhimento.  Para alguns estudiosos, muito mais que pensar em números ou no tempo de permanência, há que se considerar a situação social e as condições reais de inclusão/exclusão a que podem estar expostos os sujeitos que protagonizam os movimentos populacionais.

Assim, o EABRAPPS 2018 – “Diáspora e Migrações Contemporâneas” - justifica-se pela relevância e atualidade da temática que tem, historicamente, provocado debates em todos os setores da sociedade brasileira e mundial. Assim, cremos que se faz necessário promover e discutir as mudanças que o fenômeno da mobilidade humana causa nos locais de origem e de destino e, também, nos sujeitos por ele afetados, direta ou indiretamente.

O EABRAPPS 2018 – “Diáspora e Migrações Contemporâneas” - é direcionado à comunidade científica em geral, a órgãos governamentais, instituições e organizações sociais, órgãos do sistema de justiça, professores, estudantes e militantes sociais. Diretamente o evento beneficiará cerca de 300 pessoas e indiretamente um número indeterminado de indivíduos e organizações dos municípios de Aracaju, Estância, Itabaiana e Propriá, onde o evento será multicentricamente sediado, através de atividades com transmissão a distância (conferência e palestras) e presenciais (grupos de trabalho) e outras tantas pessoas interessadas pelo tema no Brasil e no Mundo.

Informação relacionada

Enviar Informação

Mapa de visitas